Publicidade

Estado de Minas

Bombeiros recebem 80 chamados por ocorrências com árvores durante temporal

Segundo o Corpo de Bombeiros, foram chamados referentes a quedas de árvores e galhos, ou para vistoriar as espécimes em cidades da região metropolitana


postado em 23/01/2018 06:00 / atualizado em 23/01/2018 08:39

Ver galeria . 16 Fotos  Os galhos chegaram a atingir veículos e fechar algumas vias, deixando o trânsito lentoJuarez Rodrigues/EM/DA Press
Os galhos chegaram a atingir veículos e fechar algumas vias, deixando o trânsito lento (foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press )

Uma chuva rápida, característica da temporada de verão, foi o suficiente para provocar prejuízos e transtornos em Belo Horizonte. Árvores caíram em vários pontos da cidade sobre carros, rede elétrica e em vias públicas. O resultado foi pessoas presas dentro dos veículos, falta de energia a consumidores e congestionamentos. Segundo o Corpo de Bombeiros, foram registrados 80 chamados referentes a quedas de árvores e galhos, ou para vistoriar as espécimes em cidades da região metropolitana. Na capital, a maioria das ocorrências foi na Região Leste da capital, onde em um intervalo de duas horas e meia choveu aproximadamente 33,2 milímetros. A previsão para o restante da semana é de tempo quente com possibilidade de pancadas isoladas.


Na Rua João de Paula, no Bairro Sagrada Família, uma árvore atingiu um veículo. Ninguém ficou ferido. Uma outra espécime caiu na Rua Brasópolis, no Bairro Floresta. Os galhos ficaram apoiados na rede elétrica. A fiação também ficou sobre a calçada. Na Avenida do Contorno, outra árvore caiu na entrada para o Bairro Santa Tereza. Usuários do metrô nesse bairro levaram um susto. Uma árvore caiu e atingiu a passarela de pedestres na Avenida dos Andradas. O local ficou obstruído por causa dos galhos. Nenhuma pessoa que passava pelo local ficou ferida.


Em outro ponto da Avenida dos Andradas, no Centro, uma outra espécie interrompeu o trânsito próximo ao prédio do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG). Na Rua Espírito Santo, na mesma região, uma árvore caiu sobre um carro próximo ao número 354. Pessoas que estavam dentro do veículo ficaram presas. Militares do Corpo de Bombeiros foram até o local e conseguiram retirar todos sem nenhum ferimento.

Na Avenida Olinto Meireles, esquina com Rua São Domingos, no Barreiro, uma árvore de grande porte caiu e interditou o trânsito. O mesmo aconteceu na Rua Pouso Alto, no Bairro Serra, Região Centro-Sul da capital. A BHTrans também registrou quedas de árvores na Avenida Petrolina; na Avenida do Contorno, próximo a Rua Alagoas; Rua da Bahia, na esquina com Tamoios, no Centro, e na Avenida José Cândido, na altura do Rua Tabelião Ferreira de Carvalho, no Bairro Cidade Nova, na Região Nordeste. Em todos esses trechos houve lentidão no trânsito.

 


A chuva ainda provocou a queda de energia em alguns bairros da capital. De acordo com a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), uma parte dos bairros Floresta e Santa Inês ficou sem luz na tarde de ontem. Um supermercado no Bairro Sagrada Família também teve transtornos com a chuva. Segundo o gerente do estabelecimento, uma calha entupida causou o vazamento.

Alívio no calor

A chuva pode ajudar a aliviar o calor em Belo Horizonte, mas não por muito tempo. A combinação de altas temperaturas com o aumento da umidade vai provocar pancadas de chuva na capital durante a semana. De acordo com o meteorologista Claudemir Azevedo, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a possibilidade de chuva deve continuar até quinta-feira. “Estamos com a presença forte de uma massa de ar quente que favoreceu as altas temperaturas. Como aumento da umidade, ocorre essas pancadas de chuva”, explicou.


No último sábado, os termômetros atingiram 32,2°C. No domingo, a temperatura continuou alta e a máxima chegou a 32,5°C. “Vai continuar quente. As madrugadas estão com temperaturas elevadas. Hoje (ontem) a mínima ficou em 23°C na Região Centro-Sul. Isso é comum nesta época do ano. Somente com uma chuva mais consistente vamos conseguir um refresco”, comentou o especialista. (JHV)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade