Publicidade

Estado de Minas

Morre ciclista atropelado durante treino em rodovia na Grande BH

Hugo dos Reis Cavanelas treinava na MGC-262 quando bateu com um Ford Fiesta. Ele estava internado no Hospital João XXIII. Motorista do carro deve ser ouvido nos próximos dias


postado em 08/01/2018 08:28 / atualizado em 08/01/2018 12:45

Hugo era conhecido por participar de competições de ciclismo(foto: Reprodução internet/Facebook)
Hugo era conhecido por participar de competições de ciclismo (foto: Reprodução internet/Facebook)
Morreu neste domingo o ciclista Hugo dos Reis Cavanelas, de 38 anos, que estava internado no Hospital João XXIII desde 3 de janeiro após ter sido atropelado por um carro enquanto treinava em uma estrada na zona rural de Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Conhecido por participar de disputas de bike, Hugo mobilizou familiares e amigos nas redes sociais, que pediam doações de sangue pra ele,  que se encontrava em estado grave. A morte foi confirmada por eles nas redes sociais. 

O acidente ocorreu pela manhã no km 286 da rodovia MGC-262. Depois de pedalar até Caeté, Hugo retornava pela via sentido Belo Horizonte. Numa curva para a direita, bateu de frente com um veículo Ford Fiesta. 

O condutor do carro, Rodolfo de Oliveira Souza, de 31 anos, afirmou que seguia em sua mão de direção, no sentido Caeté, quando surgiu o ciclista. Testemunhas, porém, disseram que o Fiesta teria entrado na pista contrária e atropelou o ciclista.
Na última quarta-feira, Hugo foi atropelado quando treinava na zona rural de Sabará(foto: Reprodução internet/Facebook)
Na última quarta-feira, Hugo foi atropelado quando treinava na zona rural de Sabará (foto: Reprodução internet/Facebook)

Equipes do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) prestaram os primeiros socorros. Hugo Cavanelas teve fraturas múltiplas e traumatismo cranioencefálico. Levado para o HPS de BH, ele foi submetido a cirurgia e levado à Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

O carro foi apreendido e levado para o patio de Sabará, já que a documentação está irregular, tendo sido apresentado apenas o registro de 2016.

Na ocasião, o em.com.br apurou que o motorista foi conduzido à 3ª Delegacia de Polícia Civil em Sabará, onde prestou depoimento e foi liberado. No entanto, nesta segunda-feira, por meio da assessoria de imprensa da corporação, o delegado Vinícius Peixoto disse que Rodolfo não foi conduzido para a delegacia. O motivo não foi esclarecido. O caso está sendo investigado como homicídio culposo – quando não há intenção de matar. Nos próximos dias, o motorista do Fiesta e testemunhas devem prestar depoimentos. Vinícius Peixoto também aguarda o laudo do local do crime. 

A recuperação de Hugo mobilizou as redes sociais(foto: Reprodução internet/Facebook)
A recuperação de Hugo mobilizou as redes sociais (foto: Reprodução internet/Facebook)
COMOÇÃO Pelo Facebook, amigos, familiares e grupos de ciclistas manifestaram pesar e revolta com a morte de Hugo dos Reis Cavanelas. “O nosso desejo é conseguir afastar a dor que hoje sentimos da sua lembrança, para que a memória que fique seja terna. E para que a imagem do seu rosto nos traga sempre um sorriso sem lágrimas”, publicou uma irmã do ciclista em seu perfil.

“Hoje perdemos um atleta e sua família um filho. Hugo não resistiu aos ferimentos após acidente com um carro que o atingiu na contramão. Conhecíamos o Hugo e nesse momento somente podemos sentir e desejar nossos sentimentos aos familiares”, publicou a página de uma empresa voltada para a área. 

Também foi marcada para a manhã do próximo sábado, 13 de janeiro, uma pedalada em homenagem ao ciclista. Segundo a página do evento nas redes sociais, os manifestantes vão sair da Praça da Esportes da Lagoa da Pampulha, em BH, até a mineradora Cuiabá, perto do local do acidente. “Vamos lutar para que que a morte do ciclista e amigo Hugo Cavanelas não seja em vão, conscientizar que sobre a bike tem uma vida e uma família esperando pela volta do ciclista. Vamos reivindicar junto as autoridades competentes que tomem medidas que assegurem a nossa prática esportiva, que os motoristas tenham ciência que o ciclista tem direitos e deveres no trânsito que são os mesmos que eles são submetidos!”, diz a descrição do evento. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade