Publicidade

Estado de Minas

Centenas de peregrinos deram início às comemorações em louvor a Nossa Senhora da Boa Viagem

Caravana formada por sete ônibus partiu no Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua/Igreja da Boa Viagem, no Bairro Funcionários, em BH, e seguiu em direção a 16 paróquias com nome da Virgem Maria


postado em 06/08/2017 19:33

 

Ver galeria . 11 Fotos Cerca de 300 peregrinos de Belo Horizonte e cidades vizinhas participaram do início das comemorações em louvor a Nossa Senhora da Boa Viagem, padroeira da capital e que terá o ponto alto no próximo dia 15. Em caravana formada por sete ônibus, com partida do Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua/Igreja da Boa ViagemJair Amaral/EM/D.A.Press
Cerca de 300 peregrinos de Belo Horizonte e cidades vizinhas participaram do início das comemorações em louvor a Nossa Senhora da Boa Viagem, padroeira da capital e que terá o ponto alto no próximo dia 15. Em caravana formada por sete ônibus, com partida do Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua/Igreja da Boa Viagem (foto: Jair Amaral/EM/D.A.Press )

Fé, alegria e muita união. Cerca de 300 peregrinos de Belo Horizonte e cidades vizinhas participaram, neste domingo, do início das comemorações em louvor a Nossa Senhora da Boa Viagem, padroeira da capital e que terá o ponto alto no próximo dia 15. Em caravana formada por sete ônibus, com partida do Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua/Igreja da Boa Viagem, no Bairro Funcionários, na Região Centro-Sul, os católicos percorreram 16 paróquias com o nome da Virgem Maria, tendo um carro com a imagem da protetora à frente, numa base enfeitada com rosas de várias cores.

A festividade terminou com missa, à noite, celebrada no templo pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de BH, dom Giovani Luis da Silva. Até o dia 15, haverá programação cultural no templo localizado na Rua Sergipe, n º175, no Bairro Funcionários.

Eram 10h, quando os integrantes da 29ª Caminhada com Maria chegaram à Igreja de Nossa Senhora de Fátima, na Praça Carlos Chagas (Assembleia). Com outra imagem nas mãos, o grupo foi recebido pelo titular da paróquia, padre Fernando Lopes, que destacou a importância da mãe de Jesus nesses tempos de crise profunda.

“Maria é a saída, e isso desde os primórdios, pois ajudou os apóstolos a enfrentar o medo das perseguições. Ela representa coragem, esperança. Deus não quer nos ver sofrendo, nesse tempo, precisamos ter solidariedade com os pobres”, afirmou. Para o padre, a palavra crise pode se tornar “crie” e, diante da corrupção no país, é necessário “saber reorganizar o que foi mal administrado”.

À frente do grupo, a coordenadora Marileide de Oliveira Araújo explicou que o objetivo da Caminhada com Maria é preparar a festa da padroeira de BH. “Tenho muita fé em minha mãe”, afirmou, vestindo a camisa azul da celebração e ao lado de uma das pioneiras da atividade religiosa, Ambrosina Iglesias Loureiro, moradora do Bairro Tirol, na Região do Barreiro, e integrante do Apostolado da Oração.

Ao lado do padre Fernando e carregando um quadro dos sagrados corações de Jesus e Maria, Irene Pereira, de 80, contou que participa “sozinha” e tem muita devoção na padroeira. Ao lado, Graça Maria Bernardes, moradora de Nova Lima, na Grande BH, se disse feliz pela jornada dominical de muita reza. “Sou feliz, graças a Deus. E ainda tenho Graça e Maria no nome”, observou.

Festa da padroeira terá semana cultural

A parada seguinte foi na Igreja de Nossa Senhora da Consolação e Correira, no Bairro Santo Agostinho. Como em todas as paróquias, os peregrinos rezaram uma dezena do terço: um Pai Nosso e 10 Ave Marias e aplaudiram a imagem. Ao lado da namorada e de terço na mão, o morador de Contagem, na Grande BH, Eduardo Raimundo de Carvalho, de 54, lembrou que, nos tempos atuais, é preciso pedir a Nossa Senhora “paz e saúde” e também muita ajuda para os jovens, de modo que se afastem das drogas, e desempregados.

Também com a camisa azul das festividades, o pároco do Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua/Igreja da Boa Viagem, padre Marcelo Silva, se mostrou feliz com o entusiasmo dos fiéis. “Começamos hoje a novena e temos, desta vez, dois domingos antes de 15 de agosto. “É uma caminhada muito edificante, principalmente neste Ano Mariano, com os 300 anos da aparição de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, 100 anos de Nossa Senhora de Fátima, em Portugal e 250 anos de romaria à Serra da Piedade, em Caeté, onde fica a imagem da padroeira dos mineiros, Nossa Senhora da Piedade”.

Padre Marcelo explicou que, além das atividades religiosas, a Igreja da Boa Viagem terá atividades cultural e barraquinhas durante esta semana (veja a programação). “Este ano o tema da festa é Maria proclama a palavra, em sintonia o trabalho de evangelização na Arquidiocese de BH”, destacou o religioso. No dia 15, a Igreja celebra a Assunção de Nossa Senhora.

FESTA DA PADROEIRA


Semana cultural
Dia 8 – Apresentação do violinista Carmelo De Los Santos
Dia 9 – Coral dos Traqueomisados do Hospital Mario Pena
Dia 11 – Orquestra Jovem de Câmara do Sesc
Dia 13 – Wellington Lira – Orquestra de Lagoa Santa
As apresentações serão sempre após a novena, que começa às 17h

Dia da padroeira
Dia 15/8 – 7h, 8h, 11h e 18h – missas na Igreja da Boa Viagem/Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua, na Rua Sergipe, n º175, no Bairro Funcionários
10h – Oração pela paz na Síria, na Praça da Liberdade
16h30 – Concentração dos fiéis na praça da Rodoviária, no Centro de BH
17h – Procissão em direção à Igreja da Boa Viagem, seguindo-se missa campal (18h) celebrada pelo arcebispo metropolitano dom Walmor Oliveira de Azevedo

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade