UAI
Publicidade

Estado de Minas

Médicos de atendimento especializado fazem paralisação em Contagem

Profissionais que fazem consultas eletivas em centros nos bairros Eldorado e Ressaca só voltam ao trabalho na quinta-feira


postado em 18/04/2017 11:48 / atualizado em 18/04/2017 12:07

Médicos do  Centro de Especialidades Iria Diniz, no Bairro Eldorado, e Centro de Consultas Especializadas (CCE) Ressaca, em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte, começaram uma paralisação de 48h na manhã desta terça-feira. A categoria reivindica reajuste salarial.

De acordo com o Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG), os médicos reclamam que até o momento a prefeitura da cidade não apresentou uma contraproposta salarial à categoria. Em ofício, os profissionais afirmaram que desejam cumprir carga horária de 20 horas semanais, mas reivindicam o piso nacional da categoria, que serja condizente com a jornada.

Ainda e acordo com o Sinmed, a categoria está há 10 anos sem reajuste, e hoje recebe salário inicial de R$ 3,6 mil. Eles também pedem melhores condições de atendimento, e alegam que o  Centro de Especialidades Iria Diniz não tem estrutura suficiente para que todos os profissionais trabalhem as 20 horas.

A paralisação está prevista para terminar às 7h  do dia 20, quinta-feira e, uma vez que as unidades só atendem consultas eletivas, não haverá atendimento. 

Por meio de nota, a prefeitura de Contagem informou que está aberta ao diálogo e tem feito  reuniões entre representantes dos médicos e a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). A última delas ocorreu ontem, com a presença do prefeito Alex de Freitas, que afirmou que toda a pauta de reivindicações da categoria será analisada.

“A SMS informa que na data de hoje, 18/04, no CCE Iria Diniz a escala de médicos é 43 profissionais, devido à paralisação somente dois compareceram até o momento, desrespeitando o fixado pela medida liminar 0216859-17.2016.8.13.0000 concedida pelo Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) que garante 50% de escala mínima por categoria profissional na Atenção Secundária”, diz a nota.

“No CCE Ressaca segundo levantamento parcial um médico aderiu à paralisação. A secretaria informa que os usuários que compareceram ao serviço de atenção especializada foram acolhidos, orientados e terão suas consultas reagendadas. Esclarecemos ainda que os serviços hospitalares e de Urgência e Emergência não tiveram prejuízos nos atendimentos”, explica a prefeitura. Atualmente, a rede municipal de saúde de Contagem possui 564 médicos. Destes, 86 no  Iria Diniz e nove no Ressaca.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade