Publicidade

Estado de Minas

Situação de emergência de BH por causa da chuva é incluída na lista da Defesa Civil Estadual

Subiu para 15 o número de cidades que decretaram situação de emergência em decorrência dos temporais


postado em 25/12/2016 13:55 / atualizado em 26/12/2016 14:57

Avenida Vilarinho foi uma das mais atingidas em BH por temporais(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Avenida Vilarinho foi uma das mais atingidas em BH por temporais (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) incluiu o pedido de Belo Horizonte e Ribeirão das Neves, na Grande BH, de situação de emergência em seu balanço diário. Os dois municípios foram atingidos por temporais que causaram estragos. Agora, já são 15 cidades mineiras que solicitaram ajuda para mitigar os problemas da chuva. Outras 14 comunidades comunicaram que foram atingidas por eventos adversos durante o período chuvoso.

A capital mineira decretou situação de emergência em 13 de dezembro. O pedido foi feito para dar agilidade aos processos para mitigar os danos. “ O objetivo do decreto é proporcionar agilidade dos processos administrativos e operacionais destinados à mobilização de todo o sistema municipal de proteção e defesa civil para responder aos desastres, recuperar áreas afetadas e efetivar medidas de mitigação de novos riscos instalados na cidade”, afirmou a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec), no decreto.

O pedido foi feito por causa de temporais que causaram danos em BH. A Avenida Vilarinho, em Venda Nova, enchentes. Passageiros de dois ônibus ficaram ilhados no meio da avenida. No Bairro Jardim Felicidade, na Região Norte da cidade, quatro meninas foram arrastadas pela enxurrada quando seguiam para a escola. Duas delas são irmãs e ficaram presas debaixo de um carro. Uma delas morreu no hospital.

Já Ribeirão das Neves decretou situação de emergência em 15 de dezembro. Os temporais provocaram aproximadamente 120 ocorrências que deixaram 215 pessoas desabrigadas e 98 desalojadas. Na LMG-806, uma cratera se abriu e 'engoliu' um caminhão. Três pessoas morreram e uma criança de 1 ano segue desaparecida. A estrada foi liberada depois de 10 dias interditada.

Balanço

Dados da Cedec mostram que 15 cidades decretaram situação de emergência por causa da chuva. Já são 14 mortes registradas e outras 21 pessoas feridas. Duas pessoas seguem desaparecidas. O número de desalojados subiu para 2.396 e outros 223 moradores ficaram desabrigados. Foram registrados danos em 738 casas e outros 61 imóveis foram completamente destruídos. Em relação a pontes, 36 sofreram avarias e outras 18 estruturas foram destruídas.


Publicidade