Publicidade

Estado de Minas

Polícia apura morte de radialista na Zona da Mata

Luiz Manoel foi perseguido por três homens em uma caminhonete. Depois que seu carro foi fechado, tentou fugir e se esconder num matagal, mas foi assassinado com três tiros


postado em 08/12/2015 21:20 / atualizado em 08/12/2015 21:54

Luiz Manoel trabalhava em duas rádios na Zona da Mata e cobrava soluções das autoridades(foto: Reprodução Facebook)
Luiz Manoel trabalhava em duas rádios na Zona da Mata e cobrava soluções das autoridades (foto: Reprodução Facebook)
Policiais Civis de Ubá e Visconde do Rio Branco, na Zona da Mata, estão investigando a execução a tiros do radialista Luiz Manoel Souza, de 48 anos. Há suspeitas de que o crime está ligado ao assassinato, também a tiros, de um amigo do radialista, ocorrido no sábado.

Exame de balística será fundamental para confirmar as suspeitas de que os autores dos dois homicídios são os mesmos. Há duas linhas de apurações: crime de mando por rixa, motivado pelas denúncias feitas por Luiz nas duas emissoras de rádio em que trabalhava, em Ubá e Visconde do Rio Branco, ou passional.

O radialista, que morava em Visconde do Rio Branco, foi assassinado na tarde da segunda-feira, em Ubá, no Bairro Palmeiras. Ele estava num veículo Jetta e foi perseguido por três homens, que estavam numa caminhonete Montana. Luiz Manoel teve seu carro fechado e tentou escapar dando ré. Mas os criminosos atiraram contra a lataria e o pneu de seu Jetta, que acabou furado. Desesperado, o radialista correu em direção a um matagal, mas foi executado com três tiros. Um outro veículo, um Citroen, teria sido usado no crime. Há possibilidade de outros envolvidos na ação.

O delegado de Homicídios de Ubá, Rafael Gomes de Oliveira, suspeita da ligação entre os assassinatos de Luiz e o jovem Fausto Teixeira da Silva Júnior, ocorrido no sábado, na zona rural de Visconde do Rio Branco. O corpo do rapaz foi encontrado com quatro perfurações de tiros.

Os crimes ambientais estavam entre as denúncias feitas pelo radialista(foto: Reprodução Facebook)
Os crimes ambientais estavam entre as denúncias feitas pelo radialista (foto: Reprodução Facebook)
No domingo, o radialista Luiz Manoel postou em sua página no Facebook uma foto ao lado de Fausto, em que fazia uma homenagem: “Não me importa o que pensam, o que falem ou até mesmo o que imaginem. No meu coração serás eterno. Peço perdão por não ter tido mais condições de abrir outras portas, que as poucas que vc conheceu. A gente vai se encontrar um dia”.

Em postagens em sua página, Luiz também demonstrava que vinha sendo pressionado pelo trabalho que fazia nos microfones das rádios. Entre as denúncias que o radialista apresentava, muitas eram relacionadas às questões de desrespeito à legislação ambiental.

Além de radialista, Luiz Manoel era locutor em festas na região, o que causou grande comoção. Centenas de pessoas estiveram em seu enterro na tarde desta terça-feira em Visconde do Rio Branco.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade