Publicidade

Estado de Minas

Índios mantém bloqueio em linha férrea de Resplendor

Integrantes da Comunidade krenac, eles cobram o abastecimento da cidade com água potável e um programa de recuperação do Rio Doce


postado em 15/11/2015 16:14 / atualizado em 15/11/2015 16:30

Cerca de 100 índios da Comunidade Krenac mantém o bloqueio na estrada de ferro Vitória/Minas, da Vale, em Resplendor. O município é banhado pelo Rio Doce, atingido pela lama proveniente das barragens da Mineradora Samarco, em Mariana. Eles querem o abastecimento da cidade com água potável, um programa de recuperação do rio e de assistência aos pescadores. Foi criada uma comissão composta por integrantes dos moradores da cidade, prefeitura e da Samarco para discutir o assunto.


O grupo elaborou um documento cobrando providências para a descontaminação do Rio Doce (Uatu). No documento, o grupo relata que eles mantém uma relação espiritual com o rio e acrescenta que, diante de todo o desastre, exige que os responsáveis tomem medidas urgentes também com relação ao abastecimento de água na aldeia, com reservatórios para todas as famílias.

Neste sábado, os Krenak receberam uma ordem judicial determinando um prazo de cinco dias para que eles desocupem o local.

Em razão do protesto, que começou na sexta-feira, a Vale informou que as operações de cargas e passageiros foram suspensas por tempo indeterminado e que passageiros poderão remarcar viagens ou pedir reembolso.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade