Publicidade

Estado de Minas

PM que atirou em universitário durante tentantiva de assalto volta a trabalhar

O sargento atua no 41º Batalhão da Polícia Militar. O estudante foi morto na última sexta-feira depois de participar de um assalto a posto de combustíveis no Anel Rodoviário


postado em 16/04/2013 11:07 / atualizado em 16/04/2013 12:57

Volta a trabalhar nesta terça-feira, no 41º Batalhão da Polícia Militar, o sargento que matou universitário Luiz Antônio Marques Bittencourt Filho, de 20 anos. Segundo a PM, o estudante participou de uma tentantiva de assalto a um posto de combustíveis no Anel Rodoviário, na noite da última sexta-feira. O crime ocorreu no Posto Maquiné, Bairro Bonsucesso, Região do Barreiro, e Luiz estava com um comparsa, Diogo Souza Soares, de 22, que foi preso.

Diogo foi percebido pelo militar quando roubava o dinheiro do escritório do posto. Ele disparou quatro vezes contra o policial, que - mesmo de folga - revidou a agressão e acertou Luiz Antônio. O universitário dirigia o carro na fuga e chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital.  Segundo a PM, a dupla chegou ao posto por volta das 19h. Diogo desceu armado enquanto Luiz ficou no veículo, parado próximo à saída para fugir o mais rápido possível. Porém, o assaltante que foi até o escritório do posto acabou surpreendido pelo policial, que tinha acabado de calibrar o pneu de seu carro.

O militar correu atrás do atirador entre as carretas que estavam estacionadas no posto e quando o alcançou, já perto do veículo de fuga, deu nova ordem de parada. De acordo com a PM, foi nesse momento que Diogo atirou e o sargento revidou acertando Luiz. Vendo o cúmplice ferido, Diogo largou a arma e se deitou no chão para se entregar.

No mesmo dia do crime, o sargento foi liberado na delegacia, pois o delegado de plantão entendeu que ele agiu em legítima defesa. Segundo o tenente-coronel André Leão, comandante do 41º Batalhão, ontem, o sargento passou por uma avaliação psicológica e foi liberado para trabalhar.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade