UAI
Publicidade

Estado de Minas

Tradição dos tapetes de serragem marca feriado de Corpus Christi em Sabará

No Mineirinho, em Belo Horizonte, 15 mil fiéis participaram da Torcida de Deus.


postado em 08/06/2012 07:51 / atualizado em 08/06/2012 08:57

Festa em Sabará: ruas de calçamento do município histórico foram cobertas por serragem colorida e moradores se vestiram de anjos da guarda. Fiéis assistiram à missa na escadaria da inacabada igreja do Rosário(foto: Euler Júnior/EM/DA Press)
Festa em Sabará: ruas de calçamento do município histórico foram cobertas por serragem colorida e moradores se vestiram de anjos da guarda. Fiéis assistiram à missa na escadaria da inacabada igreja do Rosário (foto: Euler Júnior/EM/DA Press)


O céu que preocupava o padre Rogério Messias não era o bíblico, mas o mundano. Ele olhou para o alto e comentou, sorridente: “Acho que a chuva vai esperar”. E esperou. Ontem de manhã, em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, as nuvens não gotejaram sobre as dezenas de fiéis que acompanharam a tradicional procissão da festa católica de Corpus Christi. O que a chuva atrapalhou foi o preparo dos tapetes que enfeitam as ruas percorridas pela procissão. Na capital, ela também só ameaçou, mas para os 15 mil fiéis da Torcida de Deus, não teria tanto problema se ela caísse. Eles fizeram a festa dentro do estádio Mineirinho.

Em Sabará, às 20h de anteontem, cerca de 60 pessoas começaram a espalhar a serragem no chão e a bordar símbolos religiosos com pó xadrez. À 1h30, um pé d’água afugentou o pessoal. Muitos trechos dos 4km do trajeto ficaram descobertos. “O visual foi um pouco prejudicado, mas está bonito”, elogiou a aposentada Magda Mari Rossi, de 61 anos, que há mais de três décadas ajuda a confeccionar os tapetes. “Eu gosto de fazer esses desenhos, é bom para a cabeça. Além disso, faz parte da minha religião, da minha fé”, explicou.

A festa, que celebra a presença de Jesus Cristo na hóstia consagrada, foi iniciada às 8h com uma missa na escadaria da inacabada Igreja de Nossa Senhora do Rosário, tombada em 1938 pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. As paredes escuras e espessas da igreja, que não tem teto, foram erguidas com pedras por negros entre os séculos 18 e 19. O altar da missa foi posto sobre o patamar da escada. Os fiéis assistiam à solenidade na praça em frente.

Pouco depois das 10h, a procissão partiu dali em direção à igreja matriz, a de Nossa Senhora da Conceição, padroeira da cidade. As pessoas acompanhavam com cantos de adoração. À frente do cortejo, a técnica em higiene bucal Letícia Aparecida da Conceição, de 23 anos, representava o anjo da guarda, com asas e um longo vestido branco. A personagem simboliza a subida de Cristo aos céus após a ressurreição. A moça demorou duas horas para se arrumar. “É bom conservar as tradições da cidade”, disse.

No Mineirinho, dom Walmor comandou celebração para 15 mil fiéis(foto: Euler Júnior/EM/DA Press)
No Mineirinho, dom Walmor comandou celebração para 15 mil fiéis (foto: Euler Júnior/EM/DA Press)


Procissão

Sob o pálio, o padre Júlio Urzedo carregou o ostensório com o Santíssimo Sacramento, que simboliza o corpo de Cristo e foi abençoado em três pontos da procissão com a fumaça do incenso liberada pelo turíbulo. Em muitas casas, como de costume, havia panos brancos, vermelhos e amarelos nas janelas, alguns estampados com anjos, pombos e outros símbolos. As pessoas apareciam à porta para receber o préstito. Os olhares condiziam com o que disse dom Walmor de Oliveira Azevedo, arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, distante dali. “A festa de Corpus Christi tem o objetivo de tocar no coração de cada pessoa que Jesus Cristo, o salvador do mundo, é o exemplo do dom que deve inspirar nossa vida para ajudar o mundo a crescer”, declarou durante a Torcida de Deus, no Mineirinho. Lá, em Belo Horizonte, mais de 15 mil fiéis lotaram as arquibancadas entoando cânticos e preces. A 14ª edição da Torcida de Deus demonstra que pela força da fé é possível lutar pela paz, pelo amor e solidariedade. Na festa abre-se a 4ª Assembleia do Povo de Deus, quando as igrejas católicas se reúnem para definir diretrizes para a igreja pastoral no Brasil e no mundo. O encontro permanece até 8 de dezembro.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade