Publicidade

Estado de Minas

Bueiro explode e deixa pedestre ferido no Centro de Belo Horizonte

Acidente ocorreu no cruzamento da Avenida Santos Dumont com a Rua Curitiba


postado em 09/08/2011 21:14 / atualizado em 09/08/2011 23:05

Esta foi a segunda explosão em rede subterrânea da Cemig na capital mineira em pouco mais de um mês; nas duas ocorrências houve vítimas(foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)
Esta foi a segunda explosão em rede subterrânea da Cemig na capital mineira em pouco mais de um mês; nas duas ocorrências houve vítimas (foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)


Um homem de 32 anos ficou ferido na noite desta terça-feira na explosão de uma galeria da rede elétrica subterrânea da Cemig no Centro de Belo Horizonte. O incidente ocorreu por volta das 20h, na Avenida Santos Dumont, em frente o número 680, próximo ao cruzamento com a Rua Curitiba, e danificou parte de uma lanchonete. Em pouco mais de um mês, é a segunda explosão em galeria da empresa. Na tarde de 4 de julho, um adulto e uma criança tiveram ferimentos leves, em ocorrência semelhante ocorrida no cruzamento das ruas Carijós e Curitiba.

De acordo com testemunhas, Marcos Antônio Silva caminhava pelo local em companhia de dois colegas quando ocorreu a explosão. Ele foi atingido por destroços na cabeça, sofreu escoriações e teve a visão do olho direito afetada. Marcos foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e levado para o Hospital João XXIII.

Explosão provocou danos a uma lanchonete(foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)
Explosão provocou danos a uma lanchonete (foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)
O balconista Edinei da Silva, de 38, que trabalha no Bar e Lanchonete Moeda, em frente ao local, disse que além da forte explosão, houve chamas que saíram da galeria pela grade. “O fogo se apagou sozinho. Mas as pessoas ficaram assustadas e correram para os fundos. Cerca de 20 clientes estavam aqui e nenhum foi atingido. Só mesmo o rapaz que estava na rua se feriu”.

Parte do teto de gesso do estabelecimento desmoronou. O gerente do bar, José Carlos Ferreira Silva, de 37, disse que funcionários da Cemig que estiveram no local não deram explicações sobre as causas da explosão e apenas isolou a área. “Ninguém falou como vai ficar meu prejuízo”. Devido a explosão, houve queda de energia na região por aproximadamente cinco minutos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade