UAI
Publicidade

Estado de Minas moda

Homenagem ao fundador

Louis Vuitton tem inspiração em um viajante do tempo, em grandes bailes, na própria atemporalidade quando o dia vira noite e o casual ganha requinte


31/10/2021 04:00

Desfile
Louis Vuitton tem inspiração em um viajante do tempo (foto: Louis Vuitton/divulgação)


Quem viu o desfile da Louis Vuitton, sem ter nenhuma referência do momento pelo qual a marca passa, provavelmente deve ter pensado que o diretor criativo de moda feminina Nicolas Ghesquière enlouqueceu ou confundiu as peças e colocou na passarela o figurino de algum filme ou série. Nem um, nem outro. O fato é que em agosto foi aniversário de 200 anos do Sr. Louis Vuitton e, por isso, toda a coleção primavera-verão 2022 foi inspirada na época de fundação da grife. Para completar, Ghesquière tinha acabado de fazer o figurino para alguns personagens da série de época “Irma Vep”, outro fator que o influenciou. Com isso, a coleção se tornou um convite ao tempo. Ele dissolveu funções e códigos, mostrou que o tempo é tudo, o passado pode se tornar presente, o dia vira noite. O ontem se torna hoje, o passado vem para o momento atual. E a experiência de se vestir continua sendo uma voz forte, sempre um passo à frente. A fusão criativa transformadora das gerações é um fluxo vibrante de design.
 
Paris
A primavera-verão para o próximo ano da luxuosa grife LV reúne diferentes épocas (foto: Louis Vuitton/divulgação)
 
 
A primavera-verão para o próximo ano da luxuosa grife LV reúne diferentes épocas, criando uma fusão de gerações. Consequência do fato de Nicolas Ghesquière ter desenhado o figurino para personagens – como a atriz principal Alicia Vikander –, da nova série de época “Irma Vep”, de Olivier Assayas, para a HBO. O diretor criativo das coleções femininas da Louis Vuitton se inspirou em uma silhueta de vampiro que viaja ao longo do tempo, adaptando-se aos códigos de vestimenta da época em que vive, porém manteve muito do ar e estilo do passado. Tradição e atemporalidade foram o destaque da coleção. “Conforme o tempo passa, as roupas evoluem, os arquétipos de diferentes gerações são transformados, apropriados, personalizados e reconstruídos novamente. As roupas tornam-se parte de uma nova história repleta de diferentes identidades e emoções”, diz.
 
Vestido
Nesta temporada, Nicolas explora forças opostas: presente e passado (foto: Louis Vuitton/divulgação)
 
 
Nesta temporada, Nicolas explora forças opostas: presente e passado, construção e desconstrução, alta-costura e moda casual, dia e noite. Os vestidos de baile bordados combinam com um guarda-roupa urbano e trajes formais. Uniformes simples ganham suntuosidade. A coleção também brinca com o tamanho e a forma, aumentando, encolhendo e se misturando para criar modelagens inesperadas, como uma saia plissada que pode se transformar em uma capa. Leves e etéreos, feitos com chifon desfiado, os vestidos Ellipse de Ghesquière são apresentados com crinolinas, em uma clara referência ao início da carreira de Louis Vuitton, quando ele criou baús leves e funcionais para transportar essas estruturas, uma inovação que atendeu às necessidades da época.
 
Jeans
A coleção foi apresentada na bela Passage Richelieu do Louvre (foto: Louis Vuitton/divulgação)
 

BOLSAS Em comemoração ao aniversário de 200 anos do fundador da marca (4 de agosto), a coleção de bolsas para esta coleção foi lançada antecipadamente, já que tudo começou com a confecção de malas. Louis Vuitton era carpinteiro em uma pequena cidade francesa chamada Jura. De lá, foi com a cara e a coragem para Paris, onde continuou trabalhando no ofício e foi subindo na carreira. Muito observador, percebeu que as pessoas guardavam estruturas das roupas e os chapéus em pesadas malas que ocupavam muito espaço, porque não podiam ser empilhadas por serem arredondadas. Resolveu o problema criando a famosa e eterna mala quadrada, de estrutura rígida, porém leve. E ainda fabricava baús exclusivos para a imperatriz Eugenie. Assim começou o seu império de luxo. A coleção traz novos designs e reinterpretações de modelos icônicos e destaca a exclusiva Petite Malle da Maison em diferentes formatos.
 
Branco
Toda a coleção primavera-verão 2022 foi inspirada na época de fundação da grife (foto: Louis Vuitton/divulgação)
 

DESFILE E SUSTENTABILIDADE A coleção foi apresentada na bela Passage Richelieu do Louvre, que Louis Vuitton usou para chegar aos apartamentos da imperatriz. Localizada entre a icônica Rue de Rivoli de Paris e o Museu do Louvre, a passagem se abre para o Cour Napoléon e a Pirâmide. Nicolas Ghesquière optou por amplificar sua atmosfera misteriosa realizando o desfile ao anoitecer. Por mais de 15 anos, a política de desenvolvimento de sustentabilidade da Louis Vuitton está em vigor, alcançando as metas sobre recursos naturais, controle do clima e o impacto positivo da Maison na sociedade. Hoje, 97% dos desfiles e eventos da grife são reutilizados ou reciclados. Para o desfile Spring-Summer 2022, foram alugadas 20 toneladas de material, incluindo lustres e cadeiras. Todos os elementos cenográficos foram doados à ArtStock e todos os elementos de madeira foram confeccionados com material certificado FSC.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade