Publicidade

Estado de Minas Joia

Preciosidades e cores

Brasil é um dos maiores produtores de gemas do mundo


18/04/2021 04:00

Brinco ametista Elisa Cordeiro(foto: Studio Tertulia/Divulgacao)
Brinco ametista Elisa Cordeiro (foto: Studio Tertulia/Divulgacao)


O mais famoso colar com belas pedras preciosas,águas marinhas do Espirito Santo, aparecia de vez em quando no pescoço da rainha da Inglaterra. Foi presente do governo brasileiro, entregue pelo jornalista Assis Chateaubriand, fundador dos Diários Associados que, em certa época, ocupou o cargo de embaixador brasileiro naquele país. E na realidade mesmo, a peça foi encomendada e doada por ele, que era o poderoso da época. A cultura brasileira costuma passar batido sobre essa riqueza do território nacional. Se bem que as pedras preciosas brasileiras encantam o mundo inteiro e hoje, graças a uma iniciativa do Sindijoias Ajomig, o país possuí sua primeira vitrine virtual de gemas naturais, a Brasil Gemas, plataforma que tem como propósito aproximar os elos da cadeia produtiva do setor de gemas, joias, bijuterias e folheados e fomentar negócios entre eles, de forma simples e ágil.
 
Brinco água marinha(foto: Studio Tertulia/Divulgacao)
Brinco água marinha (foto: Studio Tertulia/Divulgacao)
 
 
"Brasil Gemas é uma comunidade seleta de empresários que tem o intuito de acelerar digitalmente a cadeia produtiva de gemas e joias no Brasil, gerando mais negócios de forma ética e responsável" explica Manoel Soares, membro da Câmara de Gemas do Sindijoias Ajomig e a frente também da empresa Art Ouro e Gemas. "A venda adicional por canais digitais é uma realidade inescapável. Por isso, gestamos cuidadosamente esse projeto tão importante para conectar fornecedores de gemas brasileiros com toda a cadeia produtiva de joias e bijuterias" completa Marcelo Bernardes, da Mbernardes. Que pedras preciosas brasileiras são belas e encantadoras não é novidade para ninguém. O que muita gente não sabe é que o Brasil é um dos países mais ricos em pedras preciosas de todo o mundo. O país possui jazidas espalhadas por todo seu território, sendo um dos maiores produtores de pedras para jóias, esoterismo e decoração. Isso ocorre muito por conta da localização gráfica brasileira, que é repleta de rochas antigas, suficiente para garantir cerca de 90 tipos de pedras preciosas diferentes. Para se ter ideia, de acordo com uma pesquisa do DNPM (Departamento Nacional de Produção Mineral), o Brasil é o 5° no ranking de produção de diamante bruto.
 
Brinco citrino (foto: Studio Tertulia/Divulgacao)
Brinco citrino (foto: Studio Tertulia/Divulgacao)
 
 
Enfim, mesmo com tanta variedade, existem sete gemas que são distinguidas em todo o mundo para fabricação de joias, seja por conta da beleza, durabilidade e raridade. Algumas dessas pedras são a ametista, conhecida como a pedra preciosa brasileira mais cobiçada entre os quartzos, que possui uma cor que varia entre roxo e violeta, transparente a semitransparente. Depósitos dessa popular pedra roxa foram encontrados no Brasil no século XIX e a partir disso o país se tornou um dos maiores exportadores mundiais dessa maravilha. Acredita-se que este nome foi dado na Grécia Antiga, onde a pedra já existia e era vista com frequência. Ametista vem do grego methystos, que significa “não intoxicar” ou “não bêbado”, de forma literal. Conta-se que os gregos acreditavam que ao carregarem a pedra poderiam evitar a embriaguez.
 
Colar e brincos de água marinha, dados por Assis Chateaubriand, então embaixador do Brasil em Londres, em nome do então presidente Getúlio Vargas, em 1953, a rainha Elizabeth na ocasião de sua coroação (foto: o cruzeiro/arquivo em)
Colar e brincos de água marinha, dados por Assis Chateaubriand, então embaixador do Brasil em Londres, em nome do então presidente Getúlio Vargas, em 1953, a rainha Elizabeth na ocasião de sua coroação (foto: o cruzeiro/arquivo em)
 
 
Em seguida vem a água marinha, que foi usada no colar da rainha e que está presente em qualquer lista de pedras preciosas brasileiras. Esta gema é da família berilo e recebeu esse nome por conta da sua cor que lembra muito a água do mar. Esta pedra varia tanto no tom do azul quanto em seu tamanho. Entre as pedras preciosas brasileiras, esta é a mais típica. Atualmente, cerca de 90% da água-marinha do mundo é extraída no Brasil. Além disso, também pode ser encontrada em países como Rússia, Estados Unidos, Afeganistão, Paquistão e Índia. E uma característica é que quanto maior for a tonalidade do azul, mais valiosa ela será. Citrino é sem dúvida uma das pedras mais conhecidas, mas embora muitos países da América Latina sejam relevantes fontes de citrinos, como a Argentina, Bolívia e Uruguai, por exemplo, o Brasil produz alguns dos melhores citrinos do mundo.
 
(foto: tiffany/Divulgacao)
(foto: tiffany/Divulgacao)
 
 
Membro da família do quartzo, o citrino brasileiro é bastante conhecido por seus tons quentes e únicos, que normalmente variam de amarelo a laranja. cor do citrino deve-se a sua composição, de manganês e titânio, aliado às altas temperaturas e grandes pressões. Além de ser encontrado em sua forma natural, essa gema também pode aparecer a partir da ametista, por meio do aquecimento.
A esmeralda é uma das pedras preciosas brasileiras mais desejadas da família do metal berilo. Vale destacar que seu preço é um dos mais altos do mundo.. Segundo os gregos antigos, esta é “a deusa de todas as pedras”. Sua cor, tão conhecida popularmente, varia entre verde médio e escuro.Normalmente, a esmeralda é encontrada em território colombiano, mas também está presente em outros países como Zimbábue, Tanzânia e Zâmbia. Já em território brasileiro, a pedra é encontrada sobretudo em Goiás, Bahia e Minas Gerais.
 
Gemas de várias cores compõem o colar que a Tiffanys expõe na China, onde várias de suas joias são produzidas. São peças únicas, com brilhantes e desenhos exclusivos, que definem o luxo das lojas da marca pelo mundo(foto: tiffany/Divulgacao)
Gemas de várias cores compõem o colar que a Tiffanys expõe na China, onde várias de suas joias são produzidas. São peças únicas, com brilhantes e desenhos exclusivos, que definem o luxo das lojas da marca pelo mundo (foto: tiffany/Divulgacao)
 
 
O Brasil é a maior fonte do topazio-imperial no mundo inteiro. Outros depósitos menores podem ser encontrados em países com a Rússia, mas é daqui que sai a maior quantidade. Sua principal mina está localizada em Ouro Preto, e reúne o topázio imperial nas cores amarela, laranja, rosa, lilás e vermelho-cereja. Vale lembrar que algumas cores dessa gema são extremamente raras, diferentemente do rosa, encontrado mais facilmente.O nome topázio possui origem grega, de topazos, “buscar”, referindo-se a uma ilha escondida no mar vermelho. Existe até mesmo uma lenda dizendo que o topázio imperial ganhou esse nome após ter sido uma das pedras que mais impressionou Dom Pedro I. Entre as pedras preciosas brasileiras, a turmalina paraíba ganha destaque por conta da sua raridade. Até mesmo porque o Brasil possui uma rica variedade de turmalinas. Essas tonalidades de azul turquesa único, são derivadas de traços microscópicos de cobre. Essa gema tão especial pode ser encontrada no norte da Paraíba, o que por sí só já justifica o nome.
 
(foto: tiffany/Divulgacao)
(foto: tiffany/Divulgacao)
 
 
Em alguns casos, as cores nas turmalinas são misturadas, resultando em pedras bi-coloridas ou multicoloridas. Para se ter ideia do sucesso que essa pedra faz, desde que foi descoberta a turmalina paraíba virou alvo de famosas marcas internacionais, como Tiffany e Dior, por exemplo. Essa raridade também pode ser localizada na África, em países como Moçambique e Nigéria. Mas o Brasil é o berço dessa maravilha. Não podemos nos esquecer da rubelita, outra variedade que chama a atenção no mercado internacional por sua cor única, que exibe diferentes tons de rosa a um vermelho vívido.Seu nome é derivado do latim, “rubellus”, que significa avermelhado. Quanto ao seu valor, está diretamente ligado à intensidade do seu vermelho. Em outras palavras, quanto mais pura e forte for a cor, mais valiosa é a gema.Enfim, muitas pessoas não sabem que o Brasil é uma das principais fontes de pedras preciosas do mundo, por isso, tomar conhecimento sobre a origem e características dessas raridades é tão importante.
 
(foto: tiffany/Divulgacao)
(foto: tiffany/Divulgacao)
 

Avaliando quilates A Brasil Gemas , através de Marcelo Bernardes, vai além, abordando uma informação extremamente importante, que é a avaliação para o mercado, das pedras brasileiras, desejadas no mundo inteiro. A verdade é que independentemente de como essas raridades forem usadas, seja na confecção de jóias, decorações ou coleções, é fundamental avaliá-las de maneira cuidadosa.
 
(foto: tiffany/Divulgacao)
(foto: tiffany/Divulgacao)
 
O que determina o valor comercial de uma pedra preciosa? Pedras preciosas, não são encontradas com facilidade na natureza. A raridade dessas gemas faz delas objetos extremamente valiosos e desejados. É importante lembrar que grande parte dessas pedras são encontradas em estado bruto, ou seja, passam completamente despercebidas entre rochas e lugares muitas vezes inacessíveis. Somente pessoas com conhecimento em gemologia conseguem identificá-las com precisão.
 
Abaixo os principais critérios usados pelos gemólogos para avaliarem o valor comercial de uma pedra preciosa são a cor, nesse quesito, quanto mais intensa for a cor, maior valor de mercado a pedra terá. Vale ressaltar que, nesse caso, o diamante é uma exceção: quanto mais incolor, mais valioso. Entretanto, caso o diamante tenha uma cor definida, o critério das cores mais intensas volta a ser usado. Ao analisar as cores, algumas especificações são consideradas:
 
(foto: tiffany/Divulgacao)
(foto: tiffany/Divulgacao)
 
 
Matiz: a cor básica em questão, como verde, azul e vermelho (cores mais populares no mercado, vistas normalmente em esmeraldas e turmalinas, safiras e aguamarinhas e rubis e rubelitas);Saturação: intensidade da cor, ou seja, mede o grau de vividez de uma gema;Tom: a absorção de tons claros ou escuros da matiz principal, o que pode evidenciar ou não a pedra durante a noite, por exemplo.

Pureza Outro critério extremamente relevante na avaliação de uma pedra é a sua pureza. Pequenas fragmentações ou partículas, por exemplo, podem afetar o valor de compra. Quanto mais pura ou “limpa” a pedra estiver visualmente maior será o seu valor de mercado.
 
Em alguns casos, quando pequenas escoriações ou inclusões só podem ser identificadas com o apoio de equipamentos específicos, o critério de pureza deixa de ser tão relevante para a precificação. Em outras palavras, qualquer impureza vista a olho nu pesa mais.
 
Vale lembrar que algumas dessas características internas ou externas, como fissuras por exemplo, podem influenciar até mesmo na durabilidade da pedra, o que também é levado em conta.

Lapidação Outro fator considerado é a lapidação. Isso acontece porque mesmo que a pedra possua uma cor intensa, ao ser lapidada ela pode ou não ser prejudicada. Basicamente, uma pedra mal lapidada não possui uma boa aceitação no mercado. Por isso, durante a lapidação, é preciso ter atenção à forma, ao estilo de corte, às proporções e ângulos das facetas, à simetria e ao acabamento, principalmente o polimento final.
 
Para entender como isso funciona na prática, imagine que quando uma gema é lapidada corretamente, com ângulos e cortes perfeitos, ela terá o máximo de brilho e cintilação. Por isso, esse processo é tão relevante na hora de avaliar o valor econômico de uma pedra preciosa.

Tamanho Por último, o tamanho da pedra, ou quantidade de quilates, é um dos fatores mais impactantes na avaliação. Basicamente, um quilate refere-se a uma unidade de peso para diamantes e outras pedras preciosas. Um quilate = 200 miligramas (0,200 grama, o que equivale a dizer que 1 grama = 5 quilates).
 
“Uma observação interessante é que uma pedra de dois quilates possui um valor comercial maior do que duas pedras de um quilate cada, pois quanto maior uma gema, mais rara e mais cara ela se torna” explica Marcelo. “Enfim, esses são alguns dos principais critérios para avaliação de uma pedra preciosa. Essas observações, somadas ao gosto individual e às tendências de moda, são decisivas para compra e venda de gemas e jóias”, finaliza.

Lancamento    
internacional

 A Tiffany irá divulgar novos designs da sua coleção Colors of Nature do Blue Book 2021 - entre mais de 500 peças de alta joalheria e criações de Jean Schlumberger - na sua apresentação de abril em Xangai, na China. Além do número sem precedentes de designs de alta joalheria, a Tiffany oferecerá um preview exclusivo do diamante Empire - nomeado em homenagem a cidade onde a marca foi fundada- de mais de 80 quilates que será transformado em um design inspirado pelo colar da Feira Mundial de 1939.
 
O legado de excelência da Tiffany, o artesanato incomparável e a herança da marca como sendo a provedora das melhores gemas e diamantes do mundo serão o centro das atenções.Transformando as exibições cromáticas mais vívidas.
 
Tiffany & Co, fundada na cidade de Nova York em 1837 por Charles Lewis Tiffany, é uma joalheria de luxo global sinônimo de elegância, design inovador, habilidade fina e excelência criativa.Com mais de 300 lojas de varejo em todo o mundo e uma força de trabalho de mais de 13.000 funcionários é uma super marca. E suas subsidiárias projetam, fabricam e comercializam joias, relógios e acessórios de luxo. Quase 5.000 artesãos qualificados cortam diamantes Tiffany e joias artesanais nas próprias oficinas da empresa, percebendo o compromisso da marca com a qualidade superlativa. A Tiffany & Co tem um compromisso de longa data em conduzir seus negócios de forma responsável, sustentando o meio ambiente natural, priorizando a diversidade e a inclusão e impactando positivamente as comunidades em que opera.
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade