Publicidade

Estado de Minas nova linha

Não aos padrões

Atenta aos desejos das mulheres, jovem empresária cria marca de lingerie de sucesso a partir de sutiã sem bojo, que entrega conforto e levanta a bandeira da autoaceitação


29/11/2020 04:00

(foto: Joana Costa/Divulgação)
(foto: Joana Costa/Divulgação)


Parecia loucura fazer um sutiã sem aro, sem bojo e sem forro. Mas a então estudante de direito Uiara Freitas enxergou nele a oportunidade de oferecer uma novidade ao mercado e arriscou. No fim das contas, a peça ajudou a construir o sucesso da marca Uiara Intimates. A jovem empresária, hoje com 25 anos, continua a mostrar que tem tino comercial: o que lança vira desejo imediato.
 
(foto: Uiara Intimates/Divulgação)
(foto: Uiara Intimates/Divulgação)
 
 
Foi em uma viagem para Nova York que Uiara decidiu trabalhar com lingerie. Lá ela viu peças que não encontrava no Brasil. “Me chamou a atenção a modelagem sem bojo, que hoje é nosso diferencial. Na época, você podia contar nos dedos quantas marcas daqui atendiam meninas da minha idade sem bojo”, conta. A jovem já estudava para ser advogada, mas não queria deixar de lado seu talento para vendas, que vem desde pequena.
 
(foto: Gustavo Lima/Divulgação)
(foto: Gustavo Lima/Divulgação)
 
 
Uiara revendou outras marcas por quatro anos, até que resolveu desenhar, costurar e lançar o seu primeiro sutiã. “A minha mãe olhou e disse: você é louca de fazer um sutiã que não tem bojo, aro, forro e é todo transparente”, relembra. Sorte que ela não desistiu da ideia. De um dia para o outro, recebeu 60 pedidos e ganhou impulso para dar início à marca própria, com loja no Bairro Vila da Serra, em Nova Lima. A peça número um ainda está entre as mais vendidas.
 
(foto: Joana Costa/Divulgação)
(foto: Joana Costa/Divulgação)
 
 
O sutiã chama a atenção justamente pela ousadia. Não tem nenhuma estrutura para modelar os seios, apenas tiras de elástico e renda. Também não tem fecho, é de vestir, como se fosse um top. Outro ponto que faz do modelo um sucesso é a questão do conforto. Não há nada de metal que possa gerar atrito com a pele e virar um tormento ao longo do dia.
 
(foto: Gustavo Lima/Divulgação)
(foto: Gustavo Lima/Divulgação)
 
 
Para a criadora, o sutiã sem aro também conquista as mulheres por falar de autoestima e aceitação. “Muitas clientes falam que nunca tinham usado peça sem bojo, mas, depois que compraram o nosso sutiã, não largaram mais. A sociedade impõe padrões e não dá oportunidade de vestirmos o que nos faz sentir bem, confortável e confiante”, comenta. Uiara defende que a lingerie tem que realçar a beleza real.
 
As rendas estão em quase todas as lingeries, mas a marca trabalham com outros elementos que compõem sua identidade: brilho, transparência e bordados. A jovem aposta em peças luxuosas para deixar a mulher mais bonita. Na mais recente coleção, um top com base de bule e pedras prateadas bordadas à mão não passa despercebido. Nada de ficar totalmente escondido debaixo da roupa. “Há um tempo, as meninas tinham vergonha de mostrar até a alça do sutiã, era um tabu. Hoje não, saem de sutiã, body”.
 
Os bodies são pensados para aparecer mesmo. A nova linha surgiu quando Uiara teve a ideia de fazer uma peça chamativa para ir a uma festa. Imaginou bordados em formato de fogos de artifício e levou para uma bordadeira. “Usei o body como se fossse um produto da marca e, no outro dia, recebi mais de 40 pedidos. Até hoje é uma peça muito vendida”, contabiliza.
 
BODY A marca tem body para todos os gostos. Desde um modelo mais básico de tule, com transparência na medida, até os mais trabalhados, todos de renda. Uns têm manga comprida, outros seguem a modelagem ciganinha. Podemos destacar também uma peça com decote ousado e aplicação de franjas nas bordas. Os bodies são muito requisitados para usar em festas de reveillon e quinono carnaval, datas em que Uiara lança coleções especiais, com ainda mais brilho.
 
A ousadia das lingeries está mais na modelagem, brilho e transparência. Quando pensa na cartela de cores, Uiara prefere trabalhar com tons mais básicos e clássicos, aumentado a vida útil da lingerie. “Apesar de ousadas, as nossas peças não são coloridas, a não ser para atender pedidos de clientes.” O preto, de longe, é sempre o campeão de vendas. As coleções ainda contam com modelos em branco, vermelho e algumas (poucas) pinceladas de rosa, azul, laranja e verde.
 
Uiara não tem formação em moda, mas sabe o que as meninas da sua idade gostam de vestir. Segue sua intuição e não erra nas apostas. Ela continua a desenvolver pessoalmente novos modelos, mas hoje conta com uma equipe de 50 mulheres, entre costureiras e bordadeiras.
 
No momento, a prioridade é padronizar as modelagens para conseguir aumentar a grade de tamanhos. A marca entra, aos poucos, no segmento plus size. Depois de inaugurar a Casa Prado, que vai concentrar as operações, Uiara pensa em abrir uma loja em São Paulo, onde estão quase 40% do seu público. A jovem aproveita para revelar outro sonho: “Sempre quis vestir a Beyoncé. Vou sugerir os bodies bordados, são peças incríveis que têm a identidade forte da nossa marca.”


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade