Publicidade

Estado de Minas Lançamento

Compromisso com o planeta

Sustentabilidade e moda caminham juntas no estilo da carioca Osklen


15/11/2020 04:00

"A linha de tênis capitaliza a ética através da estética" Oskar Metsavaht (foto: Osklen/divulgação)


Quando surgiram os primeiros incêndios da região amazônica, neste ano,  Oskar Metsavaht foi abordado por sua equipe de estilo. Consternados, os designers queriam saber como a Osklen iria se posicionar em relação às queimadas. Como se sabe, o estilista é um militante aguerrido da causa da sustentabilidade, tem presença internacional em eventos, palestras e conferências, recebeu vários prêmios, e conseguiu transmitir esse espírito para seus colaboradores e para grande parte dos consumidores da marca.
 
(foto: Osklen/divulgação)
(foto: Osklen/divulgação)
 
 
A resposta e contribuição para a “queima” da floresta foi materializada com o lançamento da linha de tênis Osklen AG, que foi pensado da forma mais sustentável possível, estimulando a cadeia de novos materiais com garantia de origem, transparência, rastreabilidade e geração de renda para as comunidades ribeirinhas e  indígenas. “A coleção capitaliza a ética através da estética”, avisa Metsavaht.
 
(foto: Osklen/divulgação)
(foto: Osklen/divulgação)
 
 
O processo de elaboração envolveu um rico mix de ingredientes sustentáveis em um único projeto,  que vai desde resíduos reaproveitados ao couro integralmente rastreável, além de e-fabrics, matérias-primas desenvolvidas com o Instituto E. Além do látex natural da Amazônia, que veio da parceria com a Rede de Cantinas da Terra do Meio, na região de Altamira, no Pará, uma articulação de 145 associações de moradores de territórios indígenas e tradicionais e da agricultura familiar, que promove a produção e comercialização de uma cesta de produtos de povos da floresta, na região da Terra do Meio.
 
(foto: Osklen/divulgação)
(foto: Osklen/divulgação)
 
 
Trata-se de um mosaico de Unidades de Conservação e Terras Indígenas com oito milhões de hectares. Ali habitam verdadeiros guardiões desse território, protegendo um cinturão verde ainda intocado. É ali que existe a seringueira nativa e os seringueiros, que ganham a vida colhendo o látex. Os guardians of the Amazon estão lá há 150 anos em uma atividade que passa de neto para neto.
“Não é de hoje que uma relação mais consciente com o planeta nos inspira na pesquisa e criação de produtos que possam ser uma opção mais sustentável para nossos clientes. Há mais de 20 anos, temos nos dedicado, de forma pioneira, ao propósito da sustentabilidade, incorporando nosso estilo e design a produtos éticos que inspirem cada vez mais pessoas a adotar uma vida mais equilibrada e consciente”, reitera Oskar.
 
A participação da instituição Origens Brasil no projeto é outra confirmação de trabalho sério. A rede conecta empresas e cadeias produtivas sustentáveis em Territórios de Diversidade Socioambiental da Amazônia com garantia de origem, transparência e rastreabilidade, gerando valor para a floresta em pé e para as populações que vivem nela. Seu objetivo é promover o comércio ético, gerar renda e valorizar a cultura desses povos.
 
Dentro dessa filosofia, a nova linha chega subsidiada pela marca carioca, como várias propostas que foram lançadas anteriormente. “A função dos designers, que trabalham na empresa, é focar na inovação. E a cultura da Osklen é de transformação. É claro que temos um plano de negócios e levamos em conta a questão do preço, mas a expressão fica sempre em primeiro lugar. Acreditamos que esses produtos, como outros, vão atingir uma escala lá na frente. Temos outras rendas que nos permitem fazer isso”, observa o estilista.
 
Para se ter uma ideia, a fabricação de cada par de tênis reutiliza pneus descartados, cortiça, palha de arroz, de cana-de-açúcar, resíduos de fio de algodão e eco- lona. A palmilha em EVA verde, por exemplo, é produzida com 70% da cana-de-açúcar plantada e cultivada no Brasil.
Mais do que um item de moda, os produtos desenvolvidos pela Osklen, e pela recente linha de tênis, “simbolizam – segundo ele – a adoção de uma atitude a favor de uma vida mais sustentável em que o consumidor pode assumir o protagonismo na mudança do perfil de consumo, tornando-o um ato em prol do desenvolvimento humano sustentável”.
 
O Instituto-E, por sua vez, ao qual a marca está ligada, reúne e conecta conhecimentos e práticas de campos diferentes – como instituições científicas e acadêmicas, organizações não governamentais, setor privado e instituições supranacionais para promover tal desenvolvimento. O projeto e-fabrics identifica matérias-primas sustentáveis que podem ser utilizadas na indústria têxtil e na cadeia de suprimentos da moda e cria uma cultura de comércio justo.
 
Também promove um estudo de impacto do processo produtivo, da preservação de diversidades e das relações sociais nas comunidades, criando produtos com design. Segundo explicações de Metsavaht, o mapeamento de e-fabrics foi desenvolvido em parceria com empresas, instituições acadêmicas e centros de pesquisa e já ganhou vários prêmios no exterior.

Origem A história de Oskar sempre esteve ligada aos esportes e ao lifestyle e, de certa forma, a Osklen é uma extensão desse estilo de vida. A marca flerta com as influências urbanas integradas à natureza. Ortopedista devotado, o estilista chegou a exercer a profissão por muitos anos e chegou à moda por um acaso. Surfista e snowboarder, criou uma jaqueta que o protegesse do frio sem limitar os movimentos nas montanhas de neve, usando seus conhecimentos de anatomia.
 
A peça caiu na graça de seus colegas desportistas e passou a ser reproduzida para atendê-los. Na sequência, Oskar abriu a primeira loja em Búzios, em 1989. A primeira camisa em algodão orgânico foi lançada em 1998, dando origem à vocação da label para o consumo consciente. Desde então, ela é guiada pelo conceito ASAP, que, em português, significa “o mais sustentável possível, o mais breve possível”.
 
A partir dos valores design, arte, sustentabilidade, Metsavaht transformou a Osklen em um veículo de comunicação para esse estilo de vida, associando o conceito do “Novo Luxo” – a associação de um produto de design, com qualidade e estética universal aliados às práticas sustentáveis socioambientais.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade