Publicidade

Estado de Minas Bijuteria

Comemoração em meio à crise, sem perder a criatividade

Bricolage, marca mineira de acessório, completa 30 anos superando crises com otimismo


19/07/2020 04:00

(foto: Alexandre Guzanshe/em/d.a press )
(foto: Alexandre Guzanshe/em/d.a press )


As irmãs Simone e Cláudia Cunha da Fonseca, desde criança, sempre foram fascinadas pelas bijuterias da avó Jarila Cunha. Brincavam de se enfeitar com as peças que eram, em sua maioria, importadas da Tchecoslováquia. A brincadeira transformou-se em desmanchar as peças e fazer outras a partir das existentes e virou coisa séria. Assim começaram a montar suas primeiras coleções. Este ano, completam 30 anos da sua marca Bricolage, com muito gás e criatividade, apesar de toda a crise do momento.
 
(foto: Alexandre Guzanshe/em/d.a press )
(foto: Alexandre Guzanshe/em/d.a press )
 
 
Os dotes manuais foram herdados da mãe Maria José Cunha da Fonseca, que é artista plástica e ensinou as filhas tudo o que uma menina bem-criada precisa saber: bordar, costurar, aquarelar, e fazer todo tipo de trabalho manual. Tudo em seu ateliê, que ficava nos fundos da casa, atrás do pomar. Tiveram uma infância cercada de amor, alegria e arte.
 
(foto: Alexandre Guzanshe/em/d.a press )
(foto: Alexandre Guzanshe/em/d.a press )
 
 
Simone é psicóloga e desenvolvia um trabalho terapêutico com mulheres da comunidade, em um posto de saúde da prefeitura de Belo Horizonte. Parte do trabalho com essas mulheres consistia em promover atividades capazes de gerar renda para suas famílias. Com o auxílio da UFMG e materiais de seu ateliê, Simone montou uma cooperativa na qual ensinava a fazer bijuterias para que dessa forma aprendessem um ofício enquanto realizavam o trabalho terapêutico em grupo, aumentando a autoestima, convivendo e aprendendo.
 
(foto: Alexandre Guzanshe/em/d.a press )
(foto: Alexandre Guzanshe/em/d.a press )
 
 
Cláudia estudou design de produto e junto com Simone criaram uma tiara de miçangas para a rede de lojas BEE, no Rio de Janeiro, na década de 1980. A peça virou o hit do verão carioca quando se tornou propaganda do guaraná Antártica. Com a invenção desse produto, veio o primeiro grande pedido e assim nasceu a empresa e a marca Bricolage.
 
(foto: Alexandre Guzanshe/em/d.a press )
(foto: Alexandre Guzanshe/em/d.a press )
 
 
A dupla, que é carinhosamente chamada de “Irmãs Sister”, desenvolveu a marca com a proposta de sempre criar peças originais, cheias de personalidade e estilo, com um design autoral. “Nossos acessórios valorizam e resignificam o trabalho feito à mão. Além de produzirmos pequenas coleções durante o ano, lançamos novidades o tempo todo. Também trabalhamos em parceria com outras marcas no desenvolvimento de coleções personalizadas, explorando temas, cores e tendências da moda”, conta Simone.
 
(foto: Alexandre Guzanshe/em/d.a press )
(foto: Alexandre Guzanshe/em/d.a press )
 
 
Este ano a Bricolage completa 30 anos de mercado e com muita garra e coragem superou as crises econômicas das últimas três décadas. “Desde 2010 valorizamos mais o varejo como estratégia de superação da recessão econômica. Participamos de várias feiras de moda, em Minas Gerais e em todo o Brasil. Recentemente começamos a trabalhar com vendas on-line pelo Instagram, obtendo resultados animadores diante do cenário atual”, diz Cláudia.
 
Como estão acostumadas a se reinventar, estão produzindo o acessório mais pedido do momento: máscaras faciais de proteção à Covid-19. Como não poderia deixar de ser, são máscaras bem criativas, com bordados delicados, para proteger sem perder o estilo. “O compromisso da Bricolage é com a moda e também com a saúde”, reforçam.
 
(foto: Alexandre Guzanshe/em/d.a press )
(foto: Alexandre Guzanshe/em/d.a press )
 
 
Segundo as empresárias e criativas, “o trabalho manual nos ensina a respeitar a lentidão do tempo para as transformações do mundo. Diante da pandemia, estamos retomando as atividades, após nosso ateliê ser devidamente higienizado, trabalhamos com visitas agendadas, horário reduzido, sempre de máscaras e atendendo as recomendações sanitárias da OMS. Bricolage é moda resistência, amamos o processo criativo e o fazer com as mãos. A artesania criativa é a nossa marca”.
 
As irmãs Simone e Cláudia, ainda crianças, brincando com as bijus da avó(foto: arquivo pessoal)
As irmãs Simone e Cláudia, ainda crianças, brincando com as bijus da avó (foto: arquivo pessoal)
 

A COLEÇÃO Para este momento, as “Irmãs Sisters” criaram a coleção Consciência: A moda refletindo seu tempo e as grandes transformações do mundo. Diante de uma catástrofe como a que vivemos hoje, que ameaça a humanidade, a dupla criativa se inspirou na eterna musa madame Chanel, que soube entender tão bem as mudanças de comportamento da moda pós-guerra.
 
Fundadora de uma nova estética mais despojada, naquela época já se preocupava em adaptar sua produção à nova realidade. A fim de evitar o desperdício deu novo uso aos refugos de produção, ou até mesmo a materiais nunca utilizados para tais fins, como por exemplo, produzir roupas lindas e femininas a partir da malha que enrolava os tecidos como embalagem para entregas.
 
As irmãs Simone e Cláudia Fonseca(foto: arquivo pessoal)
As irmãs Simone e Cláudia Fonseca (foto: arquivo pessoal)
 
 
A coleção Consciência da Bricolage é composta de bijus cheias de personalidade e estilo que ressaltam a dedicação e o cuidado na criação das peças. Colares, brincos e pulseiras que valorizam e ressignificam o trabalho feito à mão fazendo uso de materiais clássicos, tais como miçangas, cristais e pérolas. O trabalho manual ensina a respeitar a lentidão do tempo para as transformações do mundo.
 
Fotos: Alexandre Guzanshe/em/d.a press 
Modelo: Ana Botrel 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade