Publicidade

Estado de Minas ARTE FINAL

Dia dos Namorados com menos dinheiro e mais valor sentimental


postado em 07/06/2020 04:00 / atualizado em 07/06/2020 10:52

Com grande parte do comércio fechada, a previsão de queda no faturamento será de 30% em relação ao ano passado(foto: Tulio Santos/EM D.A. 2019)
Com grande parte do comércio fechada, a previsão de queda no faturamento será de 30% em relação ao ano passado (foto: Tulio Santos/EM D.A. 2019)

 
A terceira melhor data do ano para o comércio, na sexta-feira próxima, será bem diferente dos anos anteriores.  A data romântica sugere presentes criativos, com a "cara" do companheiro ou no estilo do casal. Mas, a exemplo do que ocorreu na Páscoa e no Dia das Mães, será preciso muito trabalho e adaptações para superar as dificuldades impostas ao mercado pela pandemia do coronavírus, que ainda mantém grande parte das lojas fechadas. O comércio deve registrar, no mínimo, queda de 30% nas vendas em relação ao ano passado. Com o comércio quase todo fechado, a crise de desemprego escasseando o dinheiro, a maioria dos casais irá mesmo é apelar para o valor sentimental das "lembrancinhas".
 
Em Belo Horizonte, de acordo com estudo do Ipead/UFMG – Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas, apenas 27,14% dos entrevistados pretendem presentear, o que representa queda de 15% em relação a 2019. Os demais (72,86%) não devem trocar presentes. Cerca de 64% dos consumidores pretendem gastar valor igual ou inferior ao do ano passado (R$ 81). Já a diferença entre os que disseram dispor de menos dinheiro (21% em 2019 para 32% em 2020) foi maior em comparação aos que anunciaram que podem elevar os gastos (de 14% para 19%, respectivamente). 

E-COMMERCE O varejo on-line, que movimentou no ano passado mais de R$ 2,2 bilhões em 5,7 milhões de pedidos, deve seguir a tendência de crescimento registrada nos últimos meses. Segundo dados de mercado, o varejo online faturou R$ 9,4 bilhões em abril. Essa tendência se sustenta pela pesquisa realizada pela ShopFully, plataforma de geolocalização especializada em shoppers, que entrevistou 1.508 pessoas de todas as regiões do Brasil – sendo a maior parte de mulheres (64%), na faixa dos 30 aos 39 anos (36,4%)  –, entre 15 e 17 de maio.

PROMOÇÕES Em busca de promoções, os consumidores pesquisam mais (48% dos entrevistados) e intensificam comparações de preços. Os dados revelam que 51% das pesquisas são realizadas por meio de sites ou aplicativos de ofertas, seguido pelas redes sociais (32%) e comparadores de preços (15%). No que diz respeito aos aplicativos de ofertas, 70% dos entrevistados afirmaram que "gostam" ou "gostam muito" de receber notificações de marcas e anunciantes, mostrando que ações baseadas em "click to site", que apresentam ofertas e levam os usuários para as lojas virtuais, podem gerar excelentes resultados de vendas no período.

PREFERIDOS Entre as categorias de produtos preferidos, destaque na pesquisa para alimentos & bebidas (26,6%). O ranking é seguido por moda (25%), cosméticos (16,6%), chocolates (15,5%), eletrônicos (15,3%) e acessórios (12%). Entre as marcas mais lembradas estão: O Boticário (14%), Natura (3%), Cacau Show (3%), Nike (2%) e Samsung (2%).

MÍDIA ASSERTIVA Com quase tudo diferente na vida dos consumidores, as marcas terão que se adaptar para atingir o consumidor e continuar vendendo. E com as mudanças constantes nos hábitos de consumo, nunca foi tão importante estudar profundamente o cenário. A necessidade de ser ainda mais assertivo nas ações e nos canais de vendas aumenta no momento de escolher o melhor jeito de levar a melhor informação aos consumidores. Só as mídias tradicionais, seguramente, não garantem o retorno desejado. Mesmo porque, os consumidores estão em busca de novidades e bons preços. 

SOCIAL COMMERCE Com pouco dinheiro disponível, uma boa oportunidade de conseguir um bom presente é recorrer ao "social commerce". Trata-se de plataformas nas quais os consumidores podem compartilhar ofertas, descontos e trocar cupons. Como os consumidores estão cada vez mais antenados em ofertas, nos melhores descontos, o ambiente se torna ótima opção para quem deseja comprar na internet por um preço mais em conta. Nesse sistema, os consumidores conseguem economizar até 50%.
Por isso, é interessante investir em publicidade de qualidade e em mídias off-line e on-line, a fim de prender a atenção do público, principalmente com as rápidas e constantes mudanças nos hábitos nesta pandemia.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade