Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Amanhã pode ser diferente

Inquilino, despejado terá mais tempo para procurar onde morar


postado em 09/06/2019 04:11

 

Meu filho mais novo estuda direito em uma universidade americana. Desde que apendeu a falar, já tinha a certeza de qual profissão iria seguir e cedo começou a desenvolver uma das habilidades necessárias: a argumentação. Sempre conseguiu reverter situações inicialmente desfavoráveis a ele através da conversa. Conecta tal ideia aqui com outra ali, de forma que quando a gente vê, nos embaralhamos nas teias produzidas com muita coerência por ele.


No momento, durante suas férias acadêmicas, faz estágio em uma organização que oferece defensoria pública na área civil à população que não pode pagar por quem o represente perante a corte. Está especificamente no direito de propriedade, sendo que a maioria dos clientes enfrenta problemas de despejo.


É aquela velha história, ganham o mínimo por mês, não sobrando um centavo para poupar. Vivendo um dia de cada vez, têm dias cujas necessidades básicas, como um médico ou um remédio, descontrolam todas as contas. Sacrifica-se, então, o aluguel, acreditando que mês que vem poderá ser mais fácil, até que o prazo legal vença e o proprietário o leve na justiça. Argumentam advogados de ambos os lados e se, de uma maneira geral, o problema é falta de pagamento X um contrato assinado que prevê o despejo após tantos meses de inadimplência, o inquilino é obrigado a deixar o imóvel.


Perguntei ao meu filho, que escolheu a área de direito público, se em algum caso a organização na qual estagia saía vitoriosa. “Depende, mãe, do que você considere como vitória”.


Confesso que, como a maioria das pessoas, pensei na vitória como sendo ouvir de quem está me julgando que eu estou com a razão do meu lado e que, portanto, meu pleito reivindicatório será atendido. Considerei muito frustrante para os advogados que defendem este tipo de inquilino por que em sua defesa há apenas o fato de ele ser pobre. Ou seja, não há argumentos que os defendam.


Admirado com o trabalho e a capacidade técnica do corpo de advogados aos quais está assistindo, ele me explicou o que é comemorado quando saem do tribunal. Dias a mais dentro da propriedade, ou seja, que o despejo não aconteça de hoje para amanhã, mas daqui a uma semana, duas ou quem sabe até em um mês. Desta forma, o inquilino despejado terá mais tempo para procurar um novo lugar para morar.


Por um lado, algumas pessoas argumentam que são migalhas, mas por outro são vistas como tesouros que dão folego e tempo para que novas oportunidades surjam. Difícil para a maioria de nós valorizar cada momento, cada dia sob esta ótica, principalmente quando sabemos que milagres não acontecem com frequência. Fato é que nos esquecemos de que para quando não temos nada, receber um pouco de atenção, encontrar alguém que entenda nosso ponto de vista e nos ajude a encontrar novas alternativas pode fazer muita diferença. Como faz.


Publicidade