Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Que venha o verão

Palco dos primeiros lançamentos do país, passarela do Minas Trend mostrará em dois dias de desfiles o que marcas de roupas e acessórios levam para a próxima temporada de calor


postado em 31/03/2019 05:09

Raquel de Queiroz(foto: Raquel de Queiroz/Divulgação)
Raquel de Queiroz (foto: Raquel de Queiroz/Divulgação)

Belo Horizonte está prestes a se tornar capital brasileira da moda. Nos dias 9 e 10 de abril, o mercado se volta para a passarela do Minas Trend, que tradicionalmente apresenta os primeiros lançamentos do país. Além de nomes mineiros, marcas de Alagoas integram pela segunda vez o line-up do evento, que segue com a proposta de nacionalizar os desfiles. Conectadas com o tema desta edição – Em dias de sol, todas as marcas vão desfilar em clima de otimismo e calor.

Fátima Scofield é a marca que abre a temporada de desfiles em BH. O estilista Daniel Corrêa partiu de dois desejos na hora de pensar a coleção: reeditar sucessos e explorar a brasilidade. Por isso, ele tira “do fundo do baú” o shape dos anos 1950, com saias rodadas e comprimento mídi, muito explorado nos seus primeiros anos à frente da criação da fábrica. O desfile também mostrará um trabalho consistente em alfaiataria, com peças como calça, blazer e trench coat.

Decidido a trabalhar com um tema brasileiro, o estilista buscou referências na fauna e flora da Amazônia. Logo, vão aparecer na passarela estampas com bichos e flores. Corrêa acrescenta que a coleção será bastante colorida, mas sem exageros. “Apostamos em um novo olhar para o que é luxo. Temporadas atrás, luxo era ter uma roupa trabalhada, com muito bordado, mas a nossa proposta é mostrar que ele está no que é clean, sofisticado, com modelagem benfeita e composição de cores”, aponta.

O desfile coletivo do Sindijoias-MG se firma no line-up do Minas Trend com a proposta de dar mais visibilidade aos acessórios. Nesta temporada, as marcas escolhidas são Atelier Chilaze, do Rio de Janeiro, Hector Albertazzi, de São Paulo, Lázara Design, de BH, e Mariana Amaral, de Santa Catarina, que se apresenta pela primeira vez. O clima será de balneário chic, com maiôs estilizados desenvolvidos pela Por, de Bárbara Monteiro e Carlos Penna.

A Skazi continua a se inspirar em mulheres que fizeram história no esporte e ajudaram a quebrar preconceitos. Desta vez, a homenageada é a australiana Isabel Letham, precursora do surfe feminino. De acordo com o estilista Eduardo Amarante, a coleção que será apresentada na passarela do Minas Trend, ao som da banda Jota Quest, combina elementos de alfaiataria e surfwear. “Chegamos a uma alfaiataria fluida, que tem muito a ver com as ondas, o vento e o clima tropical”, define.

Cores, recortes e abotoamentos lembram roupa de surfista, mas não de maneira literal. O velcro, por exemplo, vira alça de blusa. Em outro momento, a hot pant surge em versão sofisticada no linho. Amarante aposta em peças de linho pintadas a mão que ficam com aspecto de jeans. “Pespontamos o tecido para parecer um jeans. Ficou bem inusitado e com uma textura incrível”, comenta. No desfile, a grife exibirá dois looks que fazem parte da sua primeira coleção masculina.

O estado de Alagoas volta a se apresentar em solo mineiro no segundo desfile coletivo da temporada. Inspirado no livro Vidas secas, de Graciliano Ramos, o stylist Davi Leite terá a missão de contar a história de retirantes nordestinos através de roupas e acessórios de 11 marcas. O maior desafio é mostrar o regionalismo de forma mais moderna. “Não podemos abandonar a tradição do trabalho manual, mas temos que tirar a poeira de cima para conseguir imaginar a roupa na rua”

Entre os participantes alagoanos está a Maneka, de moda plus size, que resgata nesta coleção a antiga renda singeleza, feita a partir de nós. Conhecida pelo trabalho manual, Sandra Cavalcante confirma que vai misturar renda filé, crochê e pedraria em vestidos, saias, estolas e pelerines. As outras marcas que integram o desfile coletivo do Nordeste são Aquas Beachwear, Manu Mortari, Endy Mesquita, Alana Tenório, Caleidoscópio, Leila Monteiro, Estúdio Monteferro e Carol Paz.

PLANTAS MEDICINAIS Na sequência, as roupas de couro de Patrícia Motta ocuparão a passarela. A estilista escolheu trabalhar temas como saúde, cura, alimentação e qualidade de vida para desenvolver a coleção de verão. Plantas medicinais serão mostradas em pinturas e bordados. “A nossa história de misturar couro com crochê e macramê continua bem forte. Valorizamos muito o handmade”, destaca. Patrícia promete um desfile bem colorido, com tons que vão do off white ao amarelo.

Denise Valadares vai dar continuidade ao trabalho de alfaiataria em estilo boho romântico, como se viu na temporada passada. A diferença é que agora ela inclui o maximalismo dos anos 1980, com mangas volumosas e cores vibrantes. Os bordados ganham formas orgânicas e surgem monocromáticos. Na opinião dela, os vestidos fluidos de tecidos sustentáveis, como o 100% seda, serão o must have da coleção. “Não vamos usar moletom desta vez, por conta de estação, mas ele continua conosco”, avisa.

A estreante Raquel de Queiroz, de Uberlândia, encerrará o line-up do Minas Trend com o brilho da moda festa. “O nosso diferencial está em fazer um bordado muito carregado e benfeito. É um trabalho 100% manual”, destaca a estilista que dá nome à marca. Na nova coleção, inspirada em memórias de infância, ela mostrará desenhos de pássaros, borboletas e flores e utilizará plumas, franjas e cristais. Os looks mostrarão desde vestidos longos e curtos até macacões inteiramente bordados.

DESFILES

Dia 9 (terça-feira)
>> 19h
Fátima Scofield
Trendbijoux by Sindijoias MG
>> 21h
Skazi

Dia 10 (quarta-feira)
>> 19h
Alagoas
Patrícia Motta
>> 21h
Denise Valadares
Raquel de Queiroz


Publicidade