Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Mineiro na Itália

Quem é o jovem de Formiga que conquistou os estilistas Domenico e Stefano, da Dolce&Gabbana


postado em 27/01/2019 05:08

(foto: jeff segenreich/divulgação)
(foto: jeff segenreich/divulgação)



No backstage, pouco antes do desfile, o estilista se aproxima. Encara o modelo e faz os últimos ajustes no look. E não hesita em amarrar os sapatos dele. A cena não sai da cabeça de Pedro Maia. Para um jovem que nasceu no interior de Minas, e está no início da carreira, parecia até sonho. O estilista era nada menos que Domenico Dolce, um dos nomes à frente da Dolce&Gabbana. Descoberto em um shopping, o mineiro se orgulha de ter participado, pela segunda temporada consecutiva, de um desfile da grife italiana. “Admiro muito a marca e os estilistas, porque eles continuam à frente de tudo, do jeito deles.” Em menos de dois anos, Pedro se mudou de Formiga para Belo Horizonte, depois São Paulo, e atualmente vive em Milão, onde investe na carreira internacional. Aos 21 anos, ele planeja trabalhar por muito tempo com moda, mas não descarta a possibilidade de se formar em engenharia.

 

 

Conte sobre a sua infância em Formiga.
Posso dizer que aproveitei muito bem a minha infância. Fui uma criança que vivia na rua, sempre brincando de alguma coisa ao ar livre com os meus amigos. Nunca fui muito de ficar dentro de casa assistindo a televisão ou no videogame.

Você tinha vontade de ser modelo ou pensava em seguir outra profissão?
Nunca havia pensado em ser modelo, mas as coisas foram acontecendo de forma orgânica e estou realizado nessa profissão. Antes de a moda surgir na minha vida, pensava em fazer faculdade de engenharia.

Como surgiu o convite para ser modelo? Você aceitou de imediato, ou teve dúvida?
Foi enquanto passeava em um shopping. Me abordaram e fizeram o convite. Tive dúvidas, claro, porque fazer uma carreira na moda nunca havia me passado pela cabeça, mas hoje não me arrependo da decisão. Foi a escolha certa.

A sua família apoiou a sua decisão?
Minha família me apoia completamente. Meus pais e irmãos sempre estiveram muito presentes, nunca saíram do meu lado.

O que você acha mais interessante na carreira de modelo?
O que acho mais interessante é a possibilidade de conhecer novas culturas, pessoas com costumes diferentes, novas gastronomias. Isso não tem preço para mim. Além de poder viajar para lugares que nem imaginava e ter a chance de cada trabalho ser completamente diferente dos anteriores.

O que você prefere: passarela ou ensaio fotográfico?
Gosto dos dois, mas a passarela sempre vai ter um gostinho diferente, sem dúvida. É aquela coisa do ao vivo, de ter uma plateia ali te assistindo, você sentir a vibração das pessoas no momento em que o desfile acontece.

Fale sobre um modelo que você admira.
Sempre acompanhei e admirei o Evandro Soldati. Além de ele ser mineiro (de Ubá, na Zona da Mata), já comentaram que somos parecidos. Mas, no geral, tenho admiração por todos que estão correndo atrás de seus sonhos nessa área.

Para quais marcas você já trabalhou?
Em duas temporadas de São Paulo Fashion Week (SPFW), já desfilei para Osklen, Ellus Second Floor e Amir Slama, além de dois shows para Dolce&Gabbana.

Por que você acredita ter sido escolhido pela Dolce&Gabbana?
Graças a Deus o meu santo bateu com o deles. Desde então, eles confiaram em mim para representar uma marca de tamanho reconhecimento. Admiro muito a marca e os estilistas, porque eles continuam à frente de tudo, do jeito deles.

Como foi o seu primeiro encontro com os estilistas Domenico e Stefano?
Uma coisa que nunca esquecerei é o Domenico amarrando meus sapatos antes do show, me marcou muito!

Descreva a roupa que você vestiu no último desfile da marca. Ela teria espaço no seu guarda-roupa?
No meu último desfile, vesti um terno lindo. Era um blazer branco e preto com uma calça branca. E o meu sapato, que brilhava muito, estava literalmente impecável. Essa roupa caberia muito no meu guarda-roupa, com certeza!

Para qual marca você tem vontade de desfilar?
Tem muitas marcas para as quais quero trabalhar ainda, mas a Dolce&Gabbana foi uma das com que sempre sonhei.

Até agora, qual foi a sua experiência mais marcante como modelo?
Acho que, na carreira de modelo, a cada dia temos algo marcante, são muitas surpresas! Mas acho que os shows da Dolce&Gabbana foram os meus trabalhos mais marcantes. Nunca esquecerei.

No dia a dia, o que você gosta de vestir?
Sempre prezei pelo conforto, então uso roupas básicas e confortáveis, dependendo do clima do local onde estou.

O que você pensa sobre a moda mineira?
Vim da moda mineira, então admiro muito e tenho um carinho enorme pelas marcas. Acho que são trabalhos riquíssimos em detalhes e cultura. Os bordados mineiros e as roupas de festa são impecáveis.

Você se considera um homem vaidoso?
Acredito que todo mundo tem uma dose de vaidade. Não perco noites de sono pensando nisso, mas também tenho os meus cuidados de beleza.

O que você faz para cuidar da beleza?
Procuro sempre cuidar da minha mente e do meu corpo de forma equilibrada. Para mim, a chave de tudo é uma alimentação regrada. É isso que nos faz ter uma boa pele, um cabelo bonito e estar bem com o corpo.

Onde você já morou e onde vive atualmente?
Nasci em Formiga e vivi lá até os meus 19 anos. Depois fui morar em Belo Horizonte e São Paulo. Em 2018, vim trabalhar fora do Brasil e estive em Milão pela primeira vez, cidade onde estou morando atualmente.

Quais são os seus lugares favoritos em Minas Gerais?
Já que Minas não tem mar, sempre gostei muito das cachoeiras e trilhas. São lugares que me transmitem paz.

Você fez faculdade ou pretende fazer?
Nunca fiz, mas antes de modelar, tinha planos de fazer engenharia. Ainda pretendo fazer esse curso um dia.

Você se dedica a alguma atividade além das passarelas?
Hoje, vivo apenas para a moda. É uma vida muito corrida! Mas tenho vontade de fazer outras coisas ao longo do tempo.

O que você gosta de fazer quando está em casa?
Quando estou em casa, é o momento que tiro um tempo para mim. Gosto de refletir sobre minhas ações, pensar em mudanças que possam me fazer melhorar. Além disso, gosto de correr, ir à academia e jogar futebol.

Até quando você se imagina trabalhando como modelo?
Não consigo imaginar até quando serei modelo, mas quero trabalhar com moda ainda por muito tempo. Não pretendo sair da indústria tão cedo.

O que você diria para quem sonha com a carreira de modelo?
O que eu digo para todos que sonham: nunca desistam do seu objetivo, por nada e nem ninguém. Tenha foco e corra atrás. Uma hora a recompensa chegará.

O que você espera para o ano de 2019?
Espero um ano ainda melhor que 2018, repleto de trabalho e saúde. Sou grato por cada dia e quero me empenhar ainda mais em 2019.

 


Publicidade