Continue lendo os seus conteúdos favoritos.
Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Temporada de comerciais de Natal começa com polêmica


postado em 02/12/2018 05:03

Entramos no mês mais aguardado do ano. A contagem regressiva para o Natal foi aberta. Um período "mágico", quando todos ficam de olho na telinha - e nas redes sociais - na expectativa dos novos comerciais. Ao longo das décadas, as emoções desses comerciais marcaram gerações e fazem parte da memória afetiva do brasileiro. Afinal, quem não tem na lembrança ao menos um jingle ou comercial que marcou sua infância?


Mas na era de redes sociais pulsantes, em tempos do 'politicamente correto' todo cuidado é pouco. Qualquer descuido pode transformar uma grande ideia em grande fracasso. Antes de colocar no ar qualquer mensagem é preciso avaliar todas as variações pela ótica do público, para se evitar polêmicas como a que enfrenta a Perdigão. Historicamente marcada por comerciais de alto nível, a marca divulgou, no início da semana, em suas redes sociais as primeiras duas peças da campanha de Natal para este ano. Os filmes, criados pela DM9DDB, contam a história de uma família que comprou um Chester da Perdigão e outra que recebeu a doação do mesmo produto por meio da ação "Você compra um Chester, a Perdigão doa outro", realizada em parceria com o programa Mesa Brasil, do Sesc Nacional.

ESTEReÓTIPOS A campanha, porém, casou críticas por representar a família que comprou o Chester - e, portanto, fez a doação - com atores brancos. A segunda família, que recebe a doação, é composta por pessoas negras. No Twitter, o assunto chegou ao Trending Topics do Brasil. O ruído foi tamanho que levou a Perdigão a se desculpar. A marca justifica que a intenção é agradecer os consumidores pelos três anos de colaboração para o Natal de 6 milhões de pessoas. "A Perdigão lamenta que a campanha publicitária de Natal tenha ofendido qualquer um de nossos consumidores. Nunca foi essa a nossa intenção. Falar de generosidade é, para nós, uma forma de união e agradecimento a todos os nossos consumidores, que há três anos colaboram para o Natal de mais de 6 milhões de pessoas, independente de cor, gênero, raça ou religião. É nisso que acreditamos", diz o comunicado oficial da marca.


A campanha de Natal da Perdigão deste ano inclui ainda documentário sobre Cris dos Prazeres, beneficiada pela ação desde 2016, primeiro ano em que ela foi realizada, e que, neste fim de ano, irá doar um Chester pela primeira vez. Além disso, inicialmente estavam previstas as publicações de mais quatro vídeos com famílias beneficiadas pelo programa nas redes sociais da Perdigão. Agora, todo processo está sendo revisto, para evitar novas polêmicas. Para ver um dos vídeos, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=YcO8mk321PI


Publicidade