Publicidade

Estado de Minas

Arquiteto colombiano diz que trabalho de Niemeyer é um 'hino à vida'


postado em 06/12/2012 15:45 / atualizado em 06/12/2012 15:47

A arquitetura de Oscar Niemeyer estabeleceu um novo uso do espaço habitável no Brasil. Encharcado de criatividade e harmonia com a natureza, o traço do arquiteto brasileiro buscou, acima de tudo, o bem estar da população, permitindo que pessoas comuns desfrutassem de todos os elementos de suas obras. A avaliação foi feita hoje nesta quinta-feira pelo membro da Federação Panamericana de Arquitetos Germán Suárez Betancourt que está em Brasília para participar do Seminário Internacional de Arquitetura e Urbanismo.

Organizado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil, o evento reúne, no Memorial JK, em Brasília, até amanhã (7), arquitetos brasileiros e palestrantes de outros países para discutir os desafios da profissão.

Betancourt definiu a arquitetura de Oscar Niemeyer como um “hino à vida”. “A mudança que ele gerou na forma de ver, de sentir e de viver a arquitetura foi excepcional. Ele queria que as pessoas tivessem uma relação existencial com suas obras. Para todos os arquitetos e para todas as pessoas nas Américas, a 'experiência Niemeyer' continuará sendo fundamental”, disse o colombiano.

O membro da Federação Panamericana de Arquitetos destacou ainda que a obra de Niemeyer influenciou em grande medida toda a geração de profissionais de meados do século passado no continente americano.

“Toda essa influência não se traduziu necessariamente na cópia de suas obras, mas na inspiração em sua liberdade, em sua atitude ante a solução estética. Ele influenciou muitos profissionais com o prazer existencial de desenhar uma obra para que qualquer pessoa se beneficiasse dela”, explicou.

Para Betancourt, Niemeyer está entre os arquitetos mais importantes do mundo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade