Publicidade

Estado de Minas 9º LUGAR EM MINAS

União forte e certeira

Siderúrgica reposiciona sua marca e a antiga Usina Gerdau Açominas agora se chama Usina de Ouro Branco, seguindo o padrão das demais plantas do grupo


postado em 29/11/2012 13:45 / atualizado em 29/11/2012 13:49

Maior planta industrial do grupo Gerdau, multinacional brasileira de mineração e siderurgia, a Usina de Ouro Branco, antes Gerdau Açominas, dará início neste final de 2012 a uma nova etapa: a fabricação de aços planos, ampliando a linha de produtos oferecida aos clientes. O início da produção com maior valor agre- gado respalda a reputação que a corporação mantém em Minas, alcançando o nono lugar entre as marcas mais respeitadas.

Esse resultado é fruto da tradição de duas importantes empresas. A antiga Açominas, localizada no município de Ouro Branco, na Região Central, iniciou sua trajetória em 1986, quando entrou em operação sob o con- trole do governo estadual. Em 2001, a gaúcha Gerdau assumiu o comando da unidade, incorporando-a ao grupo de mineração e siderurgia líder do segmento de aços longos nas Américas e uma das maiores fornecedoras de aços especiais do mundo, com indústrias presentes em 14 países.

PRESENÇA MUNDIAL
Ao todo, o grupo Gerdau tem 45 mil colaboradores, 120 mil clientes e uma capacidade instalada superior a 25 milhões de toneladas/ano distribuídas por 61 unidades produtoras de aço e laminados, 143 unidades de transformação e quatro unidades de minério de ferro, além de centrais geradoras de energia, unidades comerciais e terminais portuários privativos. É também a maior recicladora da América Latina. Com mais de 140 mil acionistas, o grupo está nas bolsas de valores de São Paulo, Nova Iorque e Madri.

Ao completar 110 anos em 2011, o grupo atualizou o design de sua logomarca e estabeleceu um posicionamento global único de marca como estratégia de fortalecê-la mundialmente. Com isso, houve uma simplificação das marcas no Brasil e todas as usinas passaram a adotar o mesmo padrão. Na usina de Ouro Branco, essa alteração foi recente, em outubro deste ano, e, portanto, posterior à realização da pesquisa “Marcas mais prestigiadas em Minas.”

INOVAÇÃO
A demanda de aço, crescente nos últimos dois anos, exige aportes em inovação, melhorias em processos e controle de qualidade. Em 2012, a empresa já investiu R$ 904 milhões. Embora tenha programado investimentos de R$ 10,3 bilhões até 2016, a Gerdau anunciou que vai rever esse valor, e o novo pacote será divulgado em 2013.

Porém, o grupo confirma novos investimentos em mineração, os quais envolvem R$ 500 milhões para o aumento da capacidade instalada, de 11,5 milhões de toneladas para 18 milhões de toneladas, prevendo ainda a implantação de um terminal ferroviário em Minas Gerais para escoamento do produto.

Uma das inovações já concretizadas está na Usina de Ouro Branco, ampliada para produzir aços planos. Até o final deste ano entrará em funcionamento o laminador de bobinas a quente voltado para atender a indústria da construção civil, naval e petrolífera.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade