Publicidade

Estado de Minas

Mudança influencia o perfil das marcas corporativas que participam de pesquisa

Após dois anos pesquisando empresas com sede no estado, o levantamento Marcas mais prestigiadas em Minas abre seu leque para as marcas nacionais


postado em 14/11/2012 11:41 / atualizado em 14/11/2012 11:49

Uma simples troca de preposição traduz as mudanças por que passou o perfil das marcas participantes de importante pesquisa realizada pelo Grupo Troiano de Branding, em parceria com a Idéia Comunicação Empresarial. Em 2010 e 2011, o levantamento se chamava Marcas Mais Prestigiadas de Minas, abrangendo empresas com sede no estado. Agora, com a reformulação para Marcas Mais Prestigiadas em Minas, o leque se abriu para empresas nacionais com forte presença no Estado.

Em setembro e outubro, 72 marcas corporativas foram avaliadas em seis atributos por mais de três mil internautas que responderam perguntas sobre capacidade de inovação, qualidade dos produtos e serviços, sustentabilidade, evolução da empresa, admiração e confiança e ambiente de trabalho. Dessas, 35 são novidades na lista, 25 participaram nos três anos consecutivos e 12 fizeram parte da pesquisa em 2011 e 2012.

Para o diretor da Ideia Comunicação Empresarial, Levi Carneiro, a mudança pode influenciar em alguns segmentos, principalmente no alimentício, bancário, de telecomunicações e automobilístico. Segundo Levi, o principal ganho com a abrangência da pesquisa é mostrar o valor de mercado. "As marcas de Minas Gerais vão poder comparar suas performances, reputação e prestígio com marcas nacionais e internacionais", ressalta.

(foto: Soraia Piva)
(foto: Soraia Piva)


ENTRE AS MELHORES

Entre as 25 empresas participantes nos três anos consecutivos estão a Fiat, que ganhou a primeira colocação no ranking geral em 2010 e 2011; a Cemig, que conquistou o segundo lugar também nos dois anos, e a Usiminas, que se manteve em terceiro lugar geral nas duas pesquisas divulgadas.

Além dessas, estão presentes grandes marcas na metalurgia, como Usiminas e Gerdau; na Saúde, como Unimed e Hermes Pardini; no ramo alimentício, como Itambé e Pif Paf; e em telecomunicações, como CTBC Algar e Telemig Vivo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade