Publicidade

Estado de Minas 2011

Construtoras bem cotadas

Representantes dos setores de empreendimentos residenciais e de obras pesadas figuram entre as 30 melhores marcas


postado em 18/10/2011 10:00 / atualizado em 07/11/2012 19:59

Cinco empresas do setor de construção de imóveis aparecem bem colocadas ou relativamente bem posicionadas na pesquisa de marcas de prestígio em Minas, entre as 30 primeiras da lista geral. A construtora MRV é a 22ª,mesma posição obtida no ano passado; a Tenda, 16ª colocada, em 2010, vem logo a seguir, em 23º; a Lider, que não havia participado do primeiro estudo da parceria Troiano/Ideia, está um pouco atrás, na 29ª posição, e é seguida pela Habitare e a Caparaó, além de outras quatro empresas.

No mercado desde 1979, primeiro só no estado e depois em praticamente todo o país, a MRV é hoje a maior construtora e incorporadora brasileira no segmento de imóveis para as classes média e baixa, oferecendo produtos em nada menos que 92 cidades. A responsabilidade pelo crescimento invejável dos negócios, nos últimos 32 anos, é, em grande parte, do engenheiro e presidente da empresa, Rubens Menin, um incansável empreendedor.

Só em 2010, segundo Menin, a MRV ergueu 6,8 milhões de metros quadrados de imóveis, 400 mil a mais que a segunda colocada no ranking nacional do setor, a Gafisa. Construiu 26 mil apartamentos e fez 47 mil lançamentos (na planta), objetivo que deveria ser alcançado apenas na metade deste ano.O desafio agora, segundo o presidente, é cumprir uma promessa antiga de fazer 70 mil unidades ao ano.

Já a tradicional Lider, com 42 de existência e diversos prêmios de imagem e reputação no currículo, figura entre as 30 primeiras como representante de um nicho diferente de mercado: os imóveis de alto padrão e, recentemente, na incorporação e construção hoteleira. Em seguida na lista do setor, aparecem a Habitare (41ª), incorporadora e construtora fundada na capital em 1986 e que tem expandido seguidamente os negócios, e a Caparaó, em 50º, com Patrimar, Masb, Paranasa e Direcional completando o ranking.

CONSTRUÇÃO PESADA
Na pesquisa deste ano, o segmento Construção da edição de 2010 foi desmembrado: o nome foi mantido para empresas que atuam no ramo de construção pesada e, no setor de edificações urbanas, foi criado o item Imóveis. No primeiro caso, embora esteja fora da lista das dez marcas mais bem avaliadas, a surpresa é o aparecimento, na 15ª colocação geral, da Mendes Júnior. Considerada uma das maiores construtoras do mundo entre os anos 70 e 80, a empresa experimentou alguns anos de relativo esquecimento, mas se reergueu na última década, voltando a ser prestigiada no imaginário dos consumidores mineiros.

Parte desse resgate se deve à reestruturação da empresa, iniciada na metade da década de 1990 por um dos filhos do fundador da empresa, Murilo Mendes Júnior. Enquanto se concentravam em novos projetos, os dirigentes também buscaram sanar graves problemas financeiros, advindos de contratos interrompidos no Oriente Médio e de pendências que geraram uma longa disputa judicial
com a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) e com o Banco do Brasil. Em 1998, a empresa começou a se recuperar, registrando o modesto faturamento anual de R$2milhões.

Este ano, o total apurado pelo caixa do grupo, que participou, entre outros projetos, da construção da Cidade Administrativa do governo mineiro, deve atingir R$ 1,7 bilhão, incluindo contratos para a construção de rodovias, hidrelétricas e na área de petróleo e gás, um nicho que tem se mostrado bastante lucrativo. A outra empresa de construção pesada mineira bem colocada na pesquisa é a Andrade Gutierrez, em atividade desde 1948. Mesmo tendo perdido algumas posições em relação ao levantamento de 2010 – no qual, inclusive, foi uma das dez melhores no quesito Ambiente para trabalhar –, a construtora ocupa a 21ª posição no ranking geral das 60 avaliadas.

TRANSPORTES
No setor de transportes, que envolve empresas de locação de automóveis e aviões, de ônibus de viagem e até de carros-fortes, apenas uma aparece entre as 30 primeiras do ranking. É a Localiza, líder latino-americana em aluguel de veículos e presente em mais de 300 cidades de todos os estados brasileiros, além de sete países da América do Sul. Em relação ao ranking geral do ano
passado, em que havia 45 empresas, contudo, a empresa caiu quatro posições: foi a 22ª colocada.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade