Publicidade

Estado de Minas

Alencar tinha planos ambiciosos desde criança

Irmão do ex-vice-presidente diz que desde criança ele já fazia planos ambiciosos para quando crescesse. Lula contou em visita a Montes Claros como ficou sabendo quem era José Alencar


postado em 30/03/2011 07:55 / atualizado em 30/03/2011 14:34

Desde a infância, no povoado de Itamuri (município de Muriaé), José Alencar Gomes da Silva já mostrava determinação e o sonho de crescer na vida. "Ele era uma criança normal, como qualquer uma que convivia com outras crianças, mas muito obediente e muito atenta aos deveres escolares", recorda o empresário Antônio Gomes da Silva, irmão de José Alencar.

Antônio conta uma passagem da infância do irmão que chegou a vice-presidente da República. Segundo ele, certa vez, uma de suas irmãs ouviu um pensamento em voz alta de José Alencar, então, com aproximadamente 10 anos. "Na ocasião, ela o ouviu fazer planos em voz alta para quando crescesse. Eram realmente planos de quem sonhava em subir na vida com muito trabalho", diz Antônio.

Desde pequeno, José Alencar teve de se acostumar a uma vida de compromissos. Foi alfabetizado pela própria mãe, Dolores Peres Gomes da Silva, antes de entrar para o ensino formal. "Naquele tempo, era assim: os próprios pais cuidavam de ensinar os filhos a ler e escrever", explica Antônio. Ele também revelou que o irmão estudou até o antigo "primeiro ano ginasial" (atual 5ª série).

O menino "Zezinho" Alencar também tinha de dividir o tempo entre as brincadeiras, os estudos e a ajuda na venda de "secos e molhados" do pai, Antônio Gomes da Silva. No estabelecimento era possível encontrar quase de tudo, desde cereais até tecidos e ferramentas. Ali, o futuro fundador da Coteminas mostrou aptidão para os negócios. Ele ajudou o pai até os 14 anos, quando deixou o resto da família em Itamuri e mudou-se para a sede em Muriaé, onde começou a trabalhar como balconista na loja de tecidos "A Sedutora". Com a saída da casa dos pais, também se viu obrigado a parar os estudos.

Amizade com Lula

A relação entre José Alencar e Luiz Inácio Lula da Silva começou bem antes da formação pelos dois da chapa que foi eleita para a Presidência da República em 2002 e reeleita em 2006. No fim dos anos 1990, Lula ficava hospedado no Hotel Wembley, de propriedade do fundador da Coteminas, em Belo Horizonte. Foi o próprio Lula quem contou a história em discurso, durante homenagem prestada a Alencar em sua visita a Montes Claros, em 6 de abril de 2009. O petista disse que, inicialmente, ficava hospedado no hotel sem saber que o dono era José Alencar e que já era muito bem tratado pelos funcionários. "Zé, eu não te conhecia, mas aquele pessoal me tratava bem, os funcionários me tratavam muito bem. Aí, quando foi um dia, me disseram: ‘Isto aqui é do senador José Alencar’. Eu falei: ‘Acho que vou ser tratado melhor’. Um belo dia, tivemos uma conversa e passei a utilizar a suíte do José Alencar. Nem pagava mais. É brincadeira, mas é porque eu conheci este homem por dentro", disse Lula em seu discurso em Montes Claros.

Lula também descreveu como conheceu José Alencar. "Veja o que é o destino. Eu não conhecia o José Alencar, ouvia falar de um homem, dono do hotel em que ficava, em Belo Horizonte, e um belo dia eu sou convidado para ir a uma comemoração de 50 anos da vida empresarial do José Alencar. Eu fiquei pensando: ‘Mas eu vou? Eu vou a uma festa de um grande empresário? Será que vou a uma festa da grande burguesia mineira? O que eu ganho com isso? O que eu não ganho com isso e tal’... Aí o companheiro José Dirceu falou: ‘Lula, é importante a gente ir porque o José Alencar tem sido um parceiro’. Aí, eu peguei e fui", relatou. Depois, disse, decidiu que não discursaria na festa e decidiu ouvir o discurso de Alencar. "Eu quero dizer para vocês que na hora em que o José Alencar começou a contar a vida dele e na hora em que ele terminou o discurso, eu falei: ‘Encontrei o vice-presidente de que preciso para ganhar as eleições deste país’”, revelou.

O presidente descreveu uma passagem de José Alencar, durante a convenção do PT para homologação da chapa que iria concorrer à Presidência em 2002. "O dado concreto é que o José Alencar olhou para aquela molecada e falou o seguinte: ‘Olhem, quando eu tinha a idade de vocês, eu já tinha me emancipado, eu já tinha dormido em banco de praça, eu já tinha dormido em corredor de hotel em Caratinga, eu já estava com a minha loja. Portanto, muito antes de vocês quererem me julgar, eu vou ser julgado pela minha história e pela minha vida’.”

"Zé, eu não te conhecia, mas aquele pessoal me tratava bem, os funcionários me tratavam muito bem. Aí, quando foi um dia, me disseram: ‘Isto aqui é do senador José Alencar’. Eu falei: ‘Acho que vou ser tratado melhor.’ Um belo dia, tivemos uma conversa e passei a utilizar a suíte do José Alencar. Nem pagava mais. É brincadeira, mas é porque eu conheci este homem por dentro."

Luiz Inácio Lula da Silva, em discurso durante homenagem a José Alencar em Montes Claros

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade