Publicidade

Estado de Minas

Ministros da Defesa e da Justiça falam sobre a morte de Alencar


postado em 29/03/2011 16:55 / atualizado em 29/03/2011 17:14

Os ministros da Defesa, Nelson Jobim, e da Justiça, José Eduardo Cardozo, lamentaram a morte do ex-vice-presidente da República José Alencar. O empresário e político mineiro, que ocupou o Ministério da Defesa entre 2004 e 2006, morreu no início da tarde desta terça-feira, em São Paulo.

Segundo Jobim, a passagem de Alencar pelo ministério foi fundamental para tranquilizar o setor, que se encontrava imerso em uma crise decorrente “da deterioração, à época, da relação civil-militar”. Jobim disse ainda que “seu esforço apaziguador e sua habilidade política de mineiro prepararam o terreno sobre o qual se alicerçaram as bases para a modernização da nova Defesa do Brasil". Para ele, o ex-vice-presidente foi um “homem público íntegro e confiante no presente e no futuro de seu país”.

Infográfico mostra a luta de Alencar contra o câncer

Em 2002, foi Jobim quem presidiu, no Tribunal Superior Eleitoral, a cerimônia de diplomação dos recém-eleitos presidente e vice da República Luiz Inácio Lula da Silva e José Alencar.

Veja as fotos da vida do ex-vice-presidente

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse à Agência Brasil, por telefone, que Alencar foi um exemplo de coragem e determinação. “Sua morte é uma perda significativa para todos os brasileiros. José Alencar foi um homem combativo, um exemplo de determinação, de coragem e que tinha uma vontade enorme de viver. Deixou-nos um legado e eu acho que nunca vamos esquecer a determinação que ele mostrou publicamente”, comentou Cardozo. O ministro está na Bolívia, onde assinará um acordo de cooperação para combate ao tráfico de drogas.

Confira o infográfico da história de José Alencar

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade