Publicidade

Estado de Minas

Antecipação do Imposto de Renda pode sair bem cara

Juros dos empréstimos para conseguir o crédito antes da restituição do Imposto de Renda subiram no último ano


postado em 07/03/2015 00:12 / atualizado em 07/03/2015 08:00

Nívea Ribeiro, especial para o EM

Brasília – Os bancos já começaram a oferecer as linhas de antecipação do Imposto de Renda (IR). Entre as seis instituições procuradas pelo Estado de Minas, todas aumentaram os juros iniciais da antecipação neste ano. Para se ter ideia, a taxa da Caixa Econômica Federal passou de 1,57% ao mês para 2,92% mensais. Alta de mais de um ponto percentual de março de 2014 até hoje. Os outros bancos também subiram os juros (veja quadro). Por isso, a possibilidade de receber a restituição antes dos lotes pode ser convidativa, mas exige análise. Vale lembrar que as taxas praticadas não são, necessariamente, menores que as de outras linhas, como o empréstimo consignado, que tem juros em torno de 1% em algumas instituições.

O consultor financeiro da Mais Ativos Álvaro Modernell recomenda que os contribuintes que planejam pegar a antecipação pesquisem outras opções antes: “Para encontrar uma escolha correta, as pessoas têm que fazer uma comparação cuidadosa dos juros cobrados em diversas linhas e instituições. A melhor opção do mês passado pode não ser a mesma deste.” Além dos juros do banco, é importante considerar ainda as taxas de serviço cobradas pelas instituições e o Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF). Os contribuintes que desejarem solicitar o empréstimos devem ter atenção especial na hora de preencher a declaração, já que problemas na entrega podem atrasar a restituição.


Segundo dados divulgados pelo Banco do Brasil (BB), no ano passado, a linha teve crescimento de 11% em relação a 2013, movimentando R$ 500 milhões. Este ano, o BB oferece a antecipação desde o primeiro dia do prazo de entrega da declaração, 2 de março, e já desembolsou R$ 20 milhões. A expectativa é de crescimento em relação ao ano passado. “Acreditamos que em 2015 o número de antecipações cedidas vá aumentar em 10%, chegando a R$ 550 milhões movimentados. É uma linha com taxas competitivas em relação às outras e não sensibiliza o limite do crédito do cliente”, explica Edmar Casalatina, diretor de empréstimos e financiamentos do BB.

Modernell alerta que o crédito não deve ser solicitado sem um motivo, como uma dívida com juros maiores que os cobrados pela antecipação. “Não se pode pegar o empréstimo apenas pela vontade de gastar o dinheiro da restituição mais cedo. Caso a pessoa esteja com a fatura do cartão atrasada, por exemplo, é recomendável que ela se livre da dívida rapidamente e pegue a antecipação.” Em janeiro, a média dos juros cobrados no cartão de crédito às pessoas físicas chegou a 11,22% — a maior desde julho de 1999 — e a do cheque especial, 9,14%. “A necessidade de solicitar a antecipação é um sinal de desordem. O ideal é equilibrar as finanças para não precisar pegar esse empréstimo de si mesmo”, afirma.

Lotes de restituição Os que preferirem esperar pela restituição já podem checar quando receberão os valores: a Receita divulgou que o primeiro lote sai em 15 de junho e os outros devem sair aproximadamente na segunda semana de cada mês, até 15 de dezembro. O valor de cada lote será corrigido pela taxa básica de juros (Selic) mensal.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade