Publicidade

Estado de Minas PARCERIAS

Trabalho conjunto foca na troca de conhecimentos

Professores, pesquisadores de universidades e profissionais de empresas identificam oportunidades de parceria


postado em 29/07/2019 15:20 / atualizado em 29/07/2019 18:50

Participantes do Pif Paf Day: troca de informações promovida pela Pif Paf e UFV(foto: Daniel Sotto Maior e Carolina Fontes/UFV/Divulgação)
Participantes do Pif Paf Day: troca de informações promovida pela Pif Paf e UFV (foto: Daniel Sotto Maior e Carolina Fontes/UFV/Divulgação)



Outra parceria de destaque é entre a empresa de alimentos Pif Paf, com 50 anos de mercado, e a Universidade Federal de Viçosa (UFV). Rodrigo Coelho, diretor de controladoria e finanças, e Ronaldo Müller, diretor-geral de produção, conduzem o chamado Pif Paf Day, evento com foco na troca de conhecimento entre professores, pesquisadores da universidade e profissionais da empresa. “O intuito é identificar oportunidades de parceria para criação de valor, via inovação, em produtos e processos. Também gera oportunidade para alunos e professores, por meio de aplicação prática de pesquisas acadêmicas, maior participação de alunos em programas de estágio e trainee e utilização de laboratórios e centros de pesquisa da universidade”, destaca Rodrigo. Os temas são escolhidos de acordo com oportunidades levantadas pela empresa e pela instituição educacional, com foco em sustentabilidade e inovação, aprofundando a relação entre as partes.
Essa iniciativa ocorre no departamento de zootecnia, durante todo o dia, com o objetivo de desenvolver soluções conjuntas para as principais demandas da empresa mineira. A instituição de ensino é referência mundial nas áreas de agricultura e ciências florestais e já mapeou os temas com potencial de estudo. A programação do evento inclui apresentação geral do setor de pesquisa e inovação da UFV, da Fundação Arthur Bernardes (Funarbe) e da Pif Paf Alimentos, além de reuniões de grupos temáticos para exibição de projetos de pesquisa e extensão dos professores. Os profissionais trocam informações, tiram dúvidas e entendem melhor as necessidades da companhia para delineamento de ações futuras.

Para Ronaldo Müller, a integração entre universidade e empresa é uma parceria de grande relevância para os dois lados. “Ao mesmo tempo em que apoiamos a educação, a formação prática de profissionais e a inovação, recebemos contribuição fundamental para a melhoria de nossos processos e desenvolvimento de nossos projetos.” O evento é realizado com a participação dos professores e um grupo de pessoas da Pif Paf para identificação das oportunidades. Na sequência, os grupos de trabalho dão continuidade às conversas dos temas, para definir o foco dos trabalhos, potenciais formatos de parceria e análise de viabilidade das iniciativas. A Funarbe tem papel importante de coordenação, por parte da universidade, garantindo (em conjunto com a liderança da empresa) a boa governança da parceria.

A Pif Paf tem outras iniciativas em conjunto com universidades, escolas técnicas e empresas do segmento, mas com escopo e objetivo distintos do que estão buscando com a UFV. Rodrigo Coelho revela que “nosso objetivo é fortalecer esse programa com a UFV nos pontos relevantes para a troca do conhecimento e projetos. Mas isso não nos impede de continuar com as outras iniciativas ou até mesmo buscar parcerias que complementem o que está sendo oferecido pela UFV.”

Para Rodrigo Coelho, a educação é um dos principais pilares de desenvolvimento de uma nação. “Temos um capital intelectual formidável nas escolas e universidades do país e precisamos de mais iniciativas como essa para levar o conhecimento para o mercado, ao mesmo tempo em que trazemos as oportunidades práticas para dentro da universidade. Assim, transformamos pesquisas acadêmicas em produtos, serviços e processos inovadores. Isso proporciona mais desenvolvimento e motivação extra para a retenção de talentos, que estejam desenvolvendo essas funções tão nobres: o ensino, a pesquisa e a extensão.”

A Pif Paf tem outras iniciativas em conjunto com universidades, escolas técnicas e empresas do segmento, mas com escopo e objetivo distintos do que estão buscando com a UFV. Rodrigo Coelho revela que “nosso objetivo é fortalecer esse programa com a UFV nos pontos relevantes para a troca do conhecimento e projetos. Mas isso não nos impede de continuar com as outras iniciativas ou até mesmo buscar parcerias que complementem o que está sendo oferecido pela UFV.”

Para Rodrigo Coelho, a educação é um dos principais pilares de desenvolvimento de uma nação. “Temos um capital intelectual formidável nas escolas e universidades do país e precisamos de mais iniciativas como essa para levar o conhecimento para o mercado, ao mesmo tempo em que trazemos as oportunidades práticas para dentro da universidade. Assim, transformamos pesquisas acadêmicas em produtos, serviços e processos inovadores. Isso proporciona mais desenvolvimento e motivação extra para a retenção de talentos, que estejam desenvolvendo essas funções tão nobres: o ensino, a pesquisa e a extensão.”


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade