Publicidade

Estado de Minas

Oportunidade: 25 mil bolsas de estudo para cursos de graduação e pós-graduação em Minas Gerais

Iniciativas de apoio educacional facilitam o ingresso em diversos cursos


postado em 05/07/2018 14:49 / atualizado em 06/07/2018 08:51

(foto: Educa Mais Brasil)
(foto: Educa Mais Brasil)

Quem está fora do mercado, quer dar continuidade na área de formação ou tentar uma nova carreira pode contar com iniciativas de apoio para retomar os estudos, atualizar o currículo e conquistar melhores oportunidades.

O Educa Mais Brasil, maior programa de inclusão educacional do país, está ofertando, somente em Minas Gerais, mais de 25 mil bolsas de estudo - entre graduação e pós-graduação - para educação superior. 


De acordo com os últimos dados divulgados pelo Censo da Educação Superior, a procura por um curso de graduação tem aumentado, atingindo a marca de quase 3 milhões de alunos matriculados. A pós-graduação segue o mesmo ritmo já que os profissionais percebem a importância de investir constantemente em qualificação.

Muitos investem em cursos de especialização como meio de manter-se ou recolocar-se no mercado de trabalho 


A mineira Jaqueline Souza, estudante de MBA em Gestão de Pessoas, na UNOPAR EAD, procurou logo se especializar para obter uma boa qualificação profissional. "Acredito que hoje em dia quem não busca se especializar perde muitas oportunidades, além de ficar atrasado. Com a especialização está sendo possível me capacitar melhor e conhecer novas pessoas da minha própria área", pontua.

Sem poder arcar com a mensalidade, a pós-graduanda recorreu ao programa de bolsas de estudo do Educa Mais Brasil. Diferente de quando cursou Recursos Humanos, ela conseguiu um desconto de 50% nas mensalidades durante toda a sua especialização. "Se não fosse a bolsa, neste momento, não teria condição de pagar a mensalidade integral". 


Para a graduação sem a bolsa de estudo, Jaqueline desembolsava integralmente R$ 420 por mês. O investimento para a conquista do diploma foi superior a R$ 8,5 mil. Já na especialização, ela iria pagar mensalmente R$ 350 mas, com o auxílio do programa, o investimento caiu para R$ 170. A economia de 50% do valor do curso veio na hora certa; "Para quem não está empregada atualmente como seu, já é uma boa ajuda para não ficar parado", recomenda. 


Já na Bahia, Rafaele Santos encontrou na pós-graduação uma oportunidade de qualificação conciliando com a área que está trabalhando atualmente. "Procurei uma pós-graduação para me qualificar e melhorar profissionalmente, afinal é necessário se especializar cada vez mais. Na graduação você aprende por vários ângulos, mas só com uma especialização é possível entender especificamente sobre determinada área", afirma. 


A pós-graduanda se prepara para cursar MBA em Finanças Auditoria e Controladoria na Faculdade UNIME, com bolsa de estudo de 40%, que também conseguiu através do programa Educa Mais Brasil. "Cursar uma pós-graduação sem uma bolsa de estudo, neste exato momento da minha vida, seria inviável. Eu teria que esperar o outro ano mas, como consegui esse benefício, não poderia perder a oportunidade. O Educa Mais Brasil facilita muito os estudos", pontua.

Investir em um curso de pós-graduação é uma boa escolha para voltar ao mercado de trabalho mais qualificado ou mesmo se manter atualizado em tempos de alta competitividade. No entanto, apesar de propício, o investimento nos estudos pode ser alto, o que torna a realização distante da realidade para muitos que não têm condição de pagar o valor integral das mensalidades.

Bolsa de estudo é alternativa


Quem deseja uma qualificação mas não pode arcar com as mensalidades pode optar por uma bolsa de estudo. O Educa Mais Brasil possui parcerias com diversas faculdades, centros universitários e universidades do país. As bolsas podem chegar até a 70% de desconto. A inscrição é gratuita e pode ser feita através do site http://www.educamaisbrasil.com.br/poraluai. Há opções para cursos presenciais e a distância.     

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade