Publicidade

Estado de Minas

Transferência de Bruno pode acontecer com vinda de preso de Montes Claros para Contagem

Os advogados do goleiro Bruno Fernandes de Souza fizeram um pedido de permuta à Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi) e à Justiça. Documento ainda não tem data para ser analisado


postado em 15/04/2014 17:34 / atualizado em 15/04/2014 18:08

Bruno assinou um contrato de cinco anos com o Montes Claros Futebol Clube, equipe que disputa o Módulo II do Campeonato Mineiro(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)
Bruno assinou um contrato de cinco anos com o Montes Claros Futebol Clube, equipe que disputa o Módulo II do Campeonato Mineiro (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)

Os advogados do goleiro Bruno Fernandes de Souza, de 29 anos, condenado a 22 anos e três meses de prisão pelo assassinato da ex-amante Eliza Samudio, tentam uma nova manobra para transferir o atleta para Montes Claros, no Norte de Minas. Os defensores entraram com um pedido para que seja feita uma permuta, já que o presídio da cidade está superlotado. Com isso, um preso do município viria para a Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH, enquanto o jogador seria transferido para a cadeia do interior do estado.

A possibilidade da transferência começou depois que Bruno assinou um contrato de cinco anos com o Montes Claros Futebol Clube, equipe que disputa o Módulo II do Campeonato Mineiro, em 28 de fevereiro. Um pedido foi feito, mas o juiz da Vara de Execuções Penais de Montes Claros, Francisco Lacerda de Figueiredo, se manifestou contrário à  transferência do goleiro, alegando que o presídio regional não teria como receber o detento, devido à superlotação.

A Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi) informou em nota, nesta terça-feira, que os advogados de Bruno anexaram ao processo de transferência um pedido de permuta de presos, que está sob a avaliação da subsecretaria. O preso que seria transferido de Montes Claros já teria sido identificado pelos defensores e mostrado interesse de ir para a Nelson Hungria.

Conforme a Suapi, o processo está sendo analisado e o Judiciário de Montes Claros consultado sobre o caso. Não há previsão para definição sobre a transferência. O documento a Subsecretaria afirma que o juiz da Vara de Execuções Penais de Contagem, Wagner Cavalieri, não se opõe à transferência do atleta.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), o pedido de permuta foi entregue ao juiz de Montes Claros, que ainda não analisou o documento.

Cartazes em Montes Claros rejeitam contratação de Bruno(foto: Marina Alves/EM/D.A.Press)
Cartazes em Montes Claros rejeitam contratação de Bruno (foto: Marina Alves/EM/D.A.Press)
Feministas contra a transferência

Logo depois que o goleiro assinou contrato com o Montes Claros, várias protestos de moradores da cidade surgiram na internet e ganharam as ruas. Algumas imagens do jogador foram impressas e coladas em paredes de lojas, tapumes e postes, com frases como “As mulheres dizem não a Bruno no Mocão!” Os cartazes são assinados pelo movimento Mulheres do Projeto Popular, que faz parte da organização nacional Levante Popular da Juventude.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade