Publicidade

Estado de Minas

Bola chega ao Fórum de Contagem, onde será julgado pelo assassinato de Eliza Samudio


postado em 22/04/2013 08:49 / atualizado em 22/04/2013 09:08

(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
O ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, chegou ao Fórum Pedro Aleixo, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde será julgado nesta segunda-feira. Ele é apontado como executor da ex-amante do goleiro Bruno Fernandes Eliza Samudio. O julgamento, que marca o encerramento da trama, está previsto para durar três dias.

O primeiro julgamento do ex-policial estava marcado para novembro e foi adiado. Agora, ele enfrenta júri popular, sendo acusado de homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver. As investigações apontam que ele estrangulou Eliza e esquartejou o corpo da modelo. Bruno, quando foi condenado, confirmou o depoimento de seus primos, incriminando o ex-policial.

Segundo os advogados de Bola, o réu vai alegar inocência. A defesa pretende usar a seu favor os autos de uma investigação paralela ao processo, sob o pretexto de que o procedimento foi mal direcionado ao culpar seu cliente. O documento trata do envolvimento dos policiais civis Gilson Costa e José Lauriano de Assis Filho, o Zezé, no desaparecimento de Eliza.

Agente da ativa, Gilson é corréu no processo de Bola sobre o desaparecimento e morte de duas pessoas em Esmeraldas, na Grande BH, há cinco anos. Zezé é policial aposentado e aparece nas apurações como o homem que fez a ligação entre Bola, Bruno e seu ex-funcionário Luiz Henrique Romão, o Macarrão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade