Publicidade

Estado de Minas 2º ROUND JÁ COMEÇOU

Promotoria e defesa afirmam que vão recorrer da pena de Bruno Fernandes

Jogador foi condenado a 22 anos e três meses de prisão nesta sexta-feira


postado em 08/03/2013 03:52 / atualizado em 24/02/2017 09:47

Henry elogiou atuação da magistrada, mas avisou que vai recorrer de pena(foto: Beto Magalhaes/EM/D.A Press)
Henry elogiou atuação da magistrada, mas avisou que vai recorrer de pena (foto: Beto Magalhaes/EM/D.A Press)

Depois da leitura da sentença aplicada ao goleiro Bruno Fernandes pela juíza Marixa Rodrigues, o promotor Henry Vasconcelos elogiou bastante o trabalho da magistrada, mas informou que o Ministério Público recorrerá para buscar um "somatório mais acentuado" ao réu, condenado a 22 anos e três meses. "A situação da sua culpabilidade recomenda penas mais severas", explicou Vasconcelos, que pede soma mínima de 30 anos.

Embora reclame a pena, o promotor disse ter ficado satisfeito com o resultado do julgamento. Isso porque os jurados reconheceram que Bruno é culpado por todos os crimes aos quais foi acusado. O representante do Ministério Público buscou, durante a sua sustentação aos jurados, provar que o goleiro foi o principal articulador do plano macabro para matar a mulher que lhe exigia o reconhecimento da paternidade do filho.

A absolvição de Dayanne Rodrigues também deixou o promotor Henry Vasconcelos satisfeito. Ele disse que esse resultado é motivo de orgulho "por entender que, de fato, ao colaborar para o sequestro da criança o fez em situação de coação moral irresistível, que tornou inelegível a conformidade do direito da lei", avaliou.

Assim como o promotor, os defensores de Bruno Fernandes também informaram que vão recorrer da sentença. Um dos advogados do atleta, Tiago Lenoir garantiu que "nem tudo está perdido". "Dr. Lúcio Adolfo já recorreu, as razões ainda serão apresentadas, mas acreditamos que cabe recurso. De toda forma saio feliz já que hoje a Justiça se fez presente para a ré Dayanne", celebrou.

Novo julgamento
A luta do promotor ainda não teve fim. Além de recorrer da pena dada a Bruno, Vasconcelos voltara ao tribunal para buscar a condenação do executor de Eliza Samudio. O ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, será julgado no próxima dia 22 de abril.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade