Estado de Minas BH 120 anos - Especial de aniversário dos 120 anos de Belo Horizonte

8/10/2017

Memórias

Estátuas narram lembranças da capital de valores ambivalentes em eterna escrita

Carlos Drummond de Andrade (1902-1987), nascido em Itabira, viveu cerca de 15 anos em BH, mas de forma intensa e que influenciou várias gerações de escritores mineiros. Em Boitempo (1968), livro de caráter memorialístico, reúne vários poemas que têm BH como assunto principal. Em sua fase de cronista, Drummond também se voltou à capital mineira. 'Carlos Drummond de Andrade está na corrente sanguínea de todos os brasileiros. Nome de mais alta conta na nossa cultura, na nossa arte', afirma o escritor Fabrício Marques, autor do livro Uma cidade se inventa. Belo Horizonte na visão de seus escritores.

Importante poetisa brasileira, Henriqueta Lisboa (1901-1985) nasceu em Lambari, Região Sul de Minas, e foi a primeira mulher indicada à Academia Mineira de Letras, em 1963. Apesar de suas obras não falarem explicitamente de BH, um de seus poemas mais conhecidos, Belo Horizonte bem querer (1972), é uma homenagem à capital.

O belo-horizontino Fernando Sabino (1923-2004) foi um dos autointitulados Quatro Cavaleiros do Apocalipse, ao lado de Hélio Pellegrino, Otto de Oliveira Lara Resende e Paulo Mendes Campos. Obras como O encontro marcado (1956) e O grande mentecapto (1979) revelam sua forte ligação com BH.

O grande memorialista Pedro Nava (1903-1984) deixou todo o seu tempo em BH detalhadamente documentado em seus livros, com destaque para Beira-mar (1978). Os textos de Nava são documentos literários e artísticos de uma grande geração de escritores que viveram na primeira metade do século passado em BH.

Paulo Mendes Campos (1922-1991) tinha como principal característica um olhar crítico sobre a rápida transformação da capital que conhecia, sem, no entanto, recorrer à nostalgia. Em crônicas e contos, pontua o lado ruim das mudanças pelas quais Belo Horizonte passava.

Roberto Drummond (1933-2002), jornalista e escritor, tem forte ligação com a Savassi, região de BH que recebeu sua estátua póstuma, e escreveu quatro livros que falam especificamente da capital. Sua principal obra, Hilda furacão (1991) detalha a vida de personagens da zona boêmia no Centro da cidade.

Um dos grandes cronistas do Brasil, Murilo Rubião (1916-1991), nascido em Carmo de Minas, no Sul do estado, foi responsável na década de 1960 pela criação do Suplemento Literário do Minas Gerais, publicação que levou e ainda leva informações culturais para o interior de Minas.

O jornalista e escritor Otto Lara Resende (1922-1992) nasceu em São João del-Rei e participou do célebre grupo de escritores formado pelos amigos Hélio Pellegrino, Fernando Sabino e Paulo Mendes Campos. Suas crônicas narram muitas de suas passagens por BH, ao contrário de seus romances.

O escritor, poeta e psicanalista Hélio Pellegrino (1924-1988) conheceu o futuro colega de aventuras e textos Fernando Sabino ainda no jardim de infância. No fim dos anos 1930, começou a escrever poemas, mas suas obras não destacavam tanto a vida em Minas, como o colega de escola.

Expediente

Produção e reportagem
Guilherme Paranaíba
Rachel Botelho

Atores
Jefferson da Fonseca (Carlos Drummond de Andrade)
Liliane Corrêa (Henriqueta Lisboa)
Luciano Vivácqua (Fernando Sabino)
Odilon Esteves (Pedro Nava)
Fred Bottrel (Paulo Mendes Campos)
Marcos Coletta (Roberto Drummond)
Alexandre Silva (Murilo Rubião)
Luciano Luppi (Otto Lara Resende)
Alexandre de Sena (Hélio Pelegrino)

Imagens
Alexandre Guzanshe
Leandro Couri
Ramon Lisboa
Getúlio Fernandes
Fred Bottrel
Larisssa Kümpel

Edição de vídeo
Fred Bottrel