UAI
Publicidade

Estado de Minas Esportes

Parcerias entre clubes de futebol e casas de apostas crescem no Brasil

Pesquisas mostram que a utilização de sites de apostas de 2018 para 2020 quase quadruplicou


29/04/2022 17:42 - atualizado 05/05/2022 17:16

Hulk jogador de futebol durante um jogo
(foto: DOUGLAS MAGNO / AFP)

 
Ao ligar a televisão para assistir uma partida de futebol hoje em dia, não é difícil se deparar com propagandas de sites de apostas. Estas empresas, que veem o Brasil como um dos mercados mais promissores do mundo, estampam suas marcas nas camisas dos times e ao redor dos gramados, além de fazerem comerciais durante as transmissões.
 
Devido à grande quantidade de empresas que passaram a oferecer seus serviços e produtos no Brasil recentemente, muitos torcedores ainda não sabem ao certo quais são as principais casas de apostas online. Contudo, é simples perceber que as apostas esportivas já ganharam seus corações.
 
Atualmente, casas de apostas on-line podem atuar no Brasil sem nenhum tipo de restrição. Elas são legalizadas e possuem seus servidores em países onde as apostas on-line já são regulamentadas, cumprindo assim as leis dos países onde são sediadas. Neste contexto, os torcedores brasileiros podem realizar suas apostas esportivas com total segurança e o Governo Federal fica impossibilitado de arrecadar com o setor.
 
De acordo com estudos realizados, estima-se que o mercado das apostas on-line cresceu de R$ 2 bilhões em 2018 para R$ 7 bilhões em 2020. Especialistas crêem que este valor crescerá ainda mais quando as apostas on-line forem regulamentadas no Brasil.
 
Em 12 de dezembro de 2018, o então presidente da República Michel Temer sancionou a Lei nº 13.756, que previa a regulamentação das apostas esportivas no Brasil. Após muitos debates para ajustar a proposta e atender algumas demandas, o texto-base da legalização foi aprovado pela Câmara dos Deputados em fevereiro passado. Agora, para virar lei, o projeto também precisa ser aprovado pelo Senado. A expectativa é que isso aconteça antes da Copa do Mundo no Qatar.
 
Um mercado regulamentado traz mais segurança para os apostadores, pois as casas de apostas atuarão sobre as leis brasileiras. Caso ocorra algum problema, como o não pagamento ou evasão de dados correspondente aos cadastrados ao site, será mais fácil acessar à justiça. Operando em um mercado brasileiro regulamentado, as casas de apostas terão que atuar de acordo com nossa legislação. Além disso, há uma série de deveres que as casas de apostas precisarão cumprir para tirar a licença e operar no país, reduzindo a existência de sites que não são confiáveis no mercado.
 
Enquanto a legislação não é aprovada, casas de apostas promovem suas marcas e levam diversão para os torcedores. Para se ter uma ideia, 19 dos 20 clubes que disputam a Série A do Brasileirão 2022 possuem patrocínios com casas de apostas. Confira:
 
  • Pixbet: América-MG , Avaí , Flamengo , Goiás e Santos
  • Amuletobet: Atlético-GO
  • Betano: Atlético-MG e Fluminense
  • Estrelabet: Botafogo
  • Betcris: Ceará e Fortaleza
  • Betsul: Internacional
  • Dafabet: Coritiba
  • Luck Sports: Cuiabá
  • Marsbet: Juventude
  • BetPix365: Red Bull Bragantino
  • Sportsbet.io: São Paulo
  • Galerabet: Corinthians
  • Betmotion: Athletico Paranaense
 
O Palmeiras é o único clube da Série A que não possui parceria com uma empresa do segmento, pois tem a Crefisa como patrocinadora máster.
 
Pela quantidade de contratos firmados, nota-se que os clubes estão vendo uma boa oportunidade em associar suas marcas com casas de apostas. Esta dobradinha já deu certo no exterior e tem tudo para se consolidar no Brasil. Após a regulamentação, clubes e casas de apostas terão ainda mais oportunidades para estreitar suas parcerias e colher bons resultados.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade