Publicidade

Estado de Minas PREVENçãO

Como evitar riscos de contágio no retorno ao ambiente de trabalho?

Quando este dia chegar, já saiba como empresa e colaboradores devem agir


postado em 21/05/2020 12:10 / atualizado em 21/05/2020 12:10

(foto: Degrees/ Pixabay )
(foto: Degrees/ Pixabay )


Depois de quase dois meses de confinamento pela pandemia da COVID-19, os governos estão tomando medidas para reabrir alguns setores econômicos gradualmente.

Diante deste novo cenário, e com o objetivo de seguir preservando a saúde, o emprego e a continuidade do negócio, a definição de um protocolo de retorno ao local de trabalho é tão relevante quanto as medidas implementadas em resposta à crise de saúde.

Neste sentido, a Mercer Marsh Benefícios, consultoria de RH e gestão de saúde, explica quais são as quatro medidas importantes para o retorno gradual e seguro ao ambiente de trabalho. A consultoria está estruturando para as empresas brasileiras planos para retorno gradual e seguro dos trabalhadores às fábricas, comércios e escritórios.

Como evitar riscos de contágio no retorno ao trabalho?


 
  1. Fazer uma estratificação do risco e um mapeamento de cargos que permitam identificar e categorizar a força de trabalho de acordo com as condições de vida do empregado, seu ambiente familiar, sua saúde física e mental, seu trabalho e o impacto na cadeia de valor. Este processo, feito por meio de uma pesquisa de avaliação de risco, permitirá ao empregador determinar o quão exposto estão ou podem estar, quais são as razões de vulnerabilidade e, assim, colocar em prática os planos mais adequados à realidade de sua força de trabalho.

  2. Estabelecer protocolos de prevenção de riscos ocupacionais e de saúde que propiciem ambientes seguros e "limpos". Isto inclui todas as medidas de preparação no local de trabalho: higiene, materiais de proteção para pessoas e instalações, regulação de espaços comuns, ventilação, desinfecção, fluxo de pessoas, restrições de contato, reuniões, visitas, clientes, detecção e assistência médica/psicológica, serviços de alimentação e transporte, entre outros.

  3. Comunicar e treinar a força de trabalho de forma clara e transparente sobre os planos, controles e objetivos definidos para o processo de retorno será um dos pilares fundamentais para o sucesso de um retorno seguro ao trabalho. "Programas de promoção e bem-estar em saúde e programas de conscientização sobre cuidados pessoais e coletivos serão mais decisivos do que nunca para o engajamento dos funcionários e a continuidade dos negócios", diz a diretora de gestão de saúde e qualidade de vida da Mercer Marsh Benefícios, Antonietta Medeiros. "Isto sem esquecer um aspecto crítico: a gestão da privacidade dos dados dos funcionários, de acordo com as normas vigentes", complementa.

  4. Minimização do contágio, por meio de sistemas de monitoramento e atenção, como aplicações móveis ou medicina on-line, que permitem o monitoramento vivo dos riscos da força de trabalho: sintomas, exames laboratoriais, identificação e gerenciamento de casos positivos etc.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade