Publicidade

Estado de Minas

Último dia de inscrições para a seleção com 6 mil vagas da EBSERH

Empresa ligada ao MEC afirmou que o número de inscritos para alguns cargos, como medicina de emergência, não atende às necessidades da seleção, que foi aberta para combater o coronavírus


postado em 06/04/2020 16:48

(foto: Divulgação/Governo Federal )
(foto: Divulgação/Governo Federal )
Esta segunda-feira (6/4) é o último dia de inscrição da seleção simplificada com mais de 6 mil vagas aberta pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). Os cadastros devem ser feitos somente até as 22h, pelo site da banca organizadora. 

Dois dias depois de publicar o edital de processo seletivo supersimplificado, no primeiro dia de abril, foram contabilizados mais de 120 mil inscritos. Mas o número de inscritos para as especialidades Medicina de Emergência, Anestesiologia, Clínica Médica e Medicina Intensiva ainda não atende a necessidade da Ebserh. “Serão, aproximadamente, 900 vagas para essas especialidades, mas, até o momento, a procura tem sido baixa e sabemos que a contratação desses profissionais também será imprescindível para garantir o atendimento ao maior número possível de pacientes com Covid-19”, explicou o diretor de Gestão de Pessoas da empresa, Rodrigo Barbosa.

Até o dia 15 de abril, uma parte dos profissionais já estará contratada e trabalhando nos HUs. Os profissionais selecionados poderão ser convocados para atuar no hospital de sua escolha no momento da inscrição, de acordo com a necessidade de cada unidade. 

Ainda de acordo com o diretor, recém-formados também poderão participar, já que há vagas para o cargo de médico sem especialização. Além dos salários, os profissionais contratados receberão todos os benefícios concedidos aos funcionários efetivos, como auxilio alimentação e auxilio transporte. Além disso, farão jus ao adicional de insalubridade, que será pago de acordo com o que prevê a CLT.

Apesar de estar com dois concursos em andamento, com início de contratação prevista para maio deste ano, a Ebserh precisou recorrer a mais uma modalidade de contratação para atender às imediatas demandas no combate à Covid-19. “A possibilidade de antecipar os concursos em andamento foi amplamente estudada, mas trâmites e prazos legais precisam ser cumpridos, o que impossibilitou a antecipação de etapas. Ainda que o processo esteja sendo movido pela urgência, temos tido a necessária preocupação com a transparência, de modo que a empresa tenha à sua disposição os profissionais necessários para o enfrentamento dessa grave crise”, declarou.


A seleção da EBSERH 

No Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (1/4), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) publicou edital de abertura de processo seletivo supersimplificado, realizado em caráter emergencial para cadastro reserva de até 6.000 profissionais, de níveis superior e técnico, para atuarem temporariamente no enfrentamento à Covid-19. O Instituto AOCP é a banca organizadora. 

Foram autorizadas aproximadamente 900 vagas para médicos (nas especialidades de medicina de emergência, anestesiologia, clínica médica e medicina intensiva), 1.400 mil enfermeiros (incluindo as especialidades de terapia intensiva e de urgência e emergência), 3.000 técnicos em enfermagem, 500 fisioterapeutas e 100 vagas para engenheiros (clínico e mecânico) e arquitetos, necessários para promover as mudanças estruturais exigidas para a acomodação de pacientes infectados pelo Covid-19. 

Os salários variam de R$ 3.255,32 a R$ 10.350,45, para jornadas que vão de 24 a 40 horas de trabalho semanal. São, ao todo, 37 hospitais universitários com vagas em aberto. 

De acordo com a EBSERH, o processo seletivo tem como objetivo suprir a Rede Ebserh com profissionais que atuarão na linha de frente do combate ao coronavírus e para reposição de trabalhadores que, por ventura, venham a se ausentar, por conta da doença. 

Essa seleção é de caráter urgente e temporária, apenas enquanto durar o estado de calamidade decretado pelo Governo, não impactando os concursos públicos em andamento, que continuam seguindo seus trâmites normais.

Segundo o diretor de Gestão de Pessoas da estatal, Rodrigo Barbosa, “a possibilidade de antecipar os concursos em andamento foi amplamente estudada, mas trâmites e prazos legais precisam ser cumpridos, o que impossibilitou a antecipação de etapas. Ainda que o processo esteja sendo movido pela urgência, temos tido a necessária preocupação com a transparência, de modo que a empresa tenha à sua disposição os profissionais necessários para o enfrentamento dessa grave crise”. 

Etapas de seleção 

 
A seleção será realizada por meio de análise curricular, avaliação de títulos e experiência profissional. As inscrições já estão abertas e serão bem rápidas, apenas até 6 de abril (próxima segunda-feira), pelo site. A inscrição é gratuita. 

O Processo Seletivo Emergencial garante a reserva de vagas para pessoas com deficiência, em atendimento ao art. 37, VIII, da Constituição Federal, da Lei nº 7.853/89 e do Decreto nº 9.508/18 e a reserva de vagas para pessoas negras e pardas, conforme previsto na Lei nº 12.990/2014. 

Os candidatos poderão escolher a unidade hospitalar universitária a qual desejam trabalhar. O resultado da seleção também sairá rapidamente, com divulgação prevista para 8 de abril. 

Impedimentos 

De acordo com o edital de abertura, tendo  em  vista  que  a seleção tem como objetivo a  triagem  e  atendimento  direto  ou  indireto  aos  pacientes confirmados  ou  suspeitos  de Coronavírus, fica vedada a participação e contratação de candidatos pertencentes ao grupo de pessoas consideradas vulneráveis frente ao novo  Coronavirus  (COVID-19), conforme lista abaixo: 

  • Não possuir idade igual ou superior a 60 anos, e nem completar 60 anos até um ano após a data de homologação do processo seletivo emergencial, Diabetes insulino-dependente;

  • Insuficiência renal crônica;

  • Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), enfisema pulmonar, asma moderada ou grave, tuberculose ativa ou sequela pulmonar decorrente de tuberculose;

  • Doenças cardíacas graves, insuficiência cardíaca e hipertensão arterial sistêmica severa;

  • Imunodeprimidos, salvo aqueles acometidos com doenças autoimunes sem uso de imunossupressores, conforme regulamentação a ser expedida pela SOST/SEDE;

  • Obesidade mórbida com IMC igual ou superior a 40;

  • Cirrose ou insuficiência hepática;

  • Gestantes ou lactantesde crianças até um ano de idade; 

  • Responsáveis pelo cuidado ou que coabitam com uma ou mais pessoas com confirmação de diagnóstico de infecção por Coronavírus  (COVID-19).


    O que você achou da notícia? Compartilhe no Fórum CW! 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade