Publicidade

Estado de Minas

DPDF publica resultado final da prova objetiva e convoca para discursiva

Os candidatos ainda serão avaliados por prova oral, avaliação de títulos e avaliação biopsicossocial dos candidatos que se declararem com deficiência


postado em 06/09/2019 13:42

(foto: Bruno Peres/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Bruno Peres/Esp. CB/D.A Press)
A Defensoria Pública Geral do Distrito Federal (DPDF) tornou público, nesta sexta-feira (6/9), o resultado final da prova objetiva do concurso público para o cargo de defensor público de segunda categoria. A convocação para as provas discursivas também foi publicada! 
 
O resultado final pode ser conferido no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), página 52, na seguinte ordem: número de inscrição, nome do candidato em ordem alfabética, número de acertos na prova objetiva e nota final na prova objetiva.

As respostas aos recursos contra o resultado provisório nas provas objetivas estarão à disposição dos candidatos a partir da data provável de 12 de setembro, no site do Cebraspe, banca organizadora do certame. 

Prova discursiva

A prova discursiva P2 será realizada em 14 de setembro, às 13h. Já a prova discursiva P3 será aplicada em 15 de setembro, também às 13h. Ambas terão cinco horas de duração e valerão 100 pontos.

O candidato deverá, obrigatoriamente, acessar o site a partir de 10 de setembro para verificar o seu local de provas, por meio de consulta individual, devendo, para tanto, informar os dados solicitados. O candidato somente poderá realizar as provas no local designado na consulta individual disponível no endereço eletrônico citado acima.

Concurso

O concurso oferece 12 vagas para o cargo de defensor de segunda categoria. Haverá ainda formação de cadastro de reserva. A remuneração é de R$ 24.668,75. Os candidatos ainda serão avaliados por prova oral e avaliação de títulos. Todas as fases, bem como a avaliação biopsicossocial dos candidatos que se declararem com deficiência, serão realizadas em Brasília/DF.

Para concorrer ao cargo é necessário ter diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de bacharel em direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), acrescido de registro na OAB e, no mínimo, dois anos de prática forense.

Foram contabilizadas 10.263 inscrições, o que configura uma demanda de 855 candidatos por oportunidades em aberto.


* Estagiária sob a supervisão de Lorena Pacheco 


Publicidade