Publicidade

Estado de Minas

Câmara de Teresina/PI estuda necessidade de um novo concurso público

Último concurso foi realizado em 2011


postado em 27/08/2019 13:37

(foto: Divulgação/Prefeitura de Teresina)
(foto: Divulgação/Prefeitura de Teresina)
Câmara Municipal de Teresina, no Piauí, definiu a comissão especial que está responsável por realizar os estudos para promover o levantamento da necessidade de pessoal e execução dos procedimentos preparatórios para a realização de um novo concurso público. 
 
A assessoria da Câmara não confirmou a data de publicação do edital ou informações sobre o número de vagas ou cargos que serão ofertados, mas a comissão deverá concluir os trabalhos no prazo de até 30 dias. A publicação foi feita no Diário Oficial da Câmara, página 12. 

Último concurso

Em 2011 foi realizado o último concurso da Câmara de Teresina, com 26 vagas e remunerações variando de R$ 681,72 a R$ 7.460,68. Para nível médio, as chances foram para auxiliar operacional administrativo, auxiliar legislativo, assistente legislativo e assistente técnico legislativo. 

Já os profissionais de nível superior concorreram aos cargos de administrador, analista de informática, assessor jurídico, bibliotecário, comunicador social, contador, economista e procurador legislativo municipal. Os candidatos foram avaliados por prova escrita objetiva, dissertativa e de títulos. 

Outras chances na região

Também na região Nordeste, o Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) lançou edital com 30 vagas para mediadores, que atuarão nos Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) da capital e do interior. O período de inscrição ainda não foi definido, mas os interessados deverão se inscrever no site da Escola da Magistratura (Esmal). Não será cobrada taxa de inscrição, mas o candidato deverá levar 2 kg de alimento não perecível na data da prova.

A remuneração será de dois salários mínimos. Para assumir o cargo é necessário ter idade mínima de 18 anos, não ter antecedentes criminais e ser bacharel em qualquer curso há pelo menos dois anos, tendo concluído o respectivo curso em instituição reconhecida pelo Ministério da Educação e possuir Certifi cação em Curso de Formação de Mediadores e Conciliadores Judiciais, fornecido por Escola ou Instituição reconhecida pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM).
 
Saiba mais! 


* Estagiária sob a supervisão de Lorena Pacheco 


Publicidade