Publicidade

Estado de Minas

"Concurso da Polícia Civil está pronto", afirma secretário de Segurança do DF

De acordo com Anderson Torres, para o lançamento, basta uma 'pequena questão financeira' para resolver junto a Secretaria de Fazenda


postado em 23/07/2019 10:21

(foto: Agência Brasília/Divulgação)
(foto: Agência Brasília/Divulgação)
Em entrevista ao CB.POder, o secretário de Segurança Pública Anderson Torres confirmou que o próximo concurso público da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) está pronto. "O concurso da Polícia Civil está pronto tanto para escrivão quanto para agente. Basta uma pequena questão financeira que estamos acertando com a Secretaria de Fazenda", afirmou. O secretário falou sobre a segurança da capital federal na tarde de segunda-feira (22/7).

Torres destacou também que a ideia é replicar, no ano que vem, o número de praças e oficiais na corporação e também no Corpo de Bombeiros. O secretário lembrou também que recentemente foi autorizada a convocação de mais de 350 aprovados no último concurso. 

Expectativa

A abertura do concurso foi anunciada em fevereiro pelo governador Ibaneis Rocha. De acordo com ele, serão contratados 1,5 mil agentes e 300 escrivães. Para os cargos de Papiloscopista Policial, Escrivão de Polícia, Agente de Polícia e Agente Penitenciário o salários vão de R$ 8.698,78 a R$ 13.751,51.

O último concurso da PCDF para o cargo de agente de polícia ocorreu em 2013. Foram ofertadas 300 vagas e outras 600 de cadastro reserva. O salário, há época, era de R$ 7.890,05. O Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) foi a banca organizadora. 

Para o cargo de escrivão, o último certame também foi realizado em 2013. Na ocasião, foram ofertadas 98 vagas para o cargo, com formação de cadastro reserva para 196 vagas.

Houve provas objetivas e discursivas, com questões de língua portuguesa, noções de informática, raciocínio lógico, atualidades, noções de direito constitucional, administrativo, penal, processual penal, legislação específica e penal extravagante. Além de teste de capacidade física, avaliação psicológica, sindicância de vida pregressa, investigação social, avaliação de títulos e curso de formação profissional.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade