Publicidade

Estado de Minas

Com sede em Brasília, TRF da 1ª Região é autorizado a abrir novo concurso

A previsão é que o concurso seja realizado em 2020


postado em 26/03/2019 12:36 / atualizado em 28/03/2019 05:08

(foto: Divulgação/Facebook TRF1)
(foto: Divulgação/Facebook TRF1)
Foi autorizada a abertura de novo concurso público para o cargo de juiz federal substituto do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1). A autorização para abertura do novo concurso foi decidida na sessão do Conselho de Administração do Tribunal. 

De acordo com a assessoriade imprensa do órgão, a ordem da administração do tribunal é de que as inscrições tenham início em janeiro de 2020 e que as provas sejam realizadas também ano que vem. Ainda não há previsão para contratação da banca organizadora. 
 
O Tribunal Regional Federal da 1ª Região, com sede em Brasília, tem sob sua jurisdição o Distrito Federal e os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantins. 
 

Último concurso

Em 2015 foi realizado o último concurso do TRF1 para o cargo de juiz federal substituto que ofertou 228 vagas e remuneração de R$ 23.997,19. O concurso foi realizado pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe). 

A seleção foi realizada por inscrição preliminar, prova escrita objetiva e discursiva, inscrição definitiva – sindicância da vida pregressa e investigação social, exame de sanidade física e mental, exame psicotécnico, prova oral e avaliação de títulos.  O certame teve validade de dois anos. 
 

Confira mais vagas para área do direito!

O Ministério Público de São Paulo (MPSP) divulga o edital do concurso público que oferta 80 vagas para promotor de justiça substituto mais os cargos que vagarem eventualmente até a publicação do resultado da fase preambular do certame. O edital reserva 5% das oportunidades a pessoas com deficiência e 20% negros. 

As inscrições deverão ser realizadas pelo site do órgão, a partir de 27 de março a 25 de abri. A taxa é de R$ 280. É necessário ser bacharel em direito e possuir no mínimo, três anos de atividades jurídicas acumulados. Os candidatos serão avaliados por prova preambular, prova escrita e oral, títulos, além de exame psicotécnico, sindicância de vida pregressa e investigação social. As etapas serão feitas exclusivamente na capital de São Paulo. Saiba mais aqui!


Publicidade