Publicidade

Estado de Minas

PGM de Boa Vista/RR reabre inscrições e altera data de prova

Salário de procurador equivale a R$ R$ 8.538,76


postado em 13/03/2019 16:50 / atualizado em 15/03/2019 11:09

(foto: Divulgação/PGMRR)
(foto: Divulgação/PGMRR)

Boa notícia para quem perdeu o prazo do concurso da Procuradoria Geral do Município (PGM) de Boa Vista/RR! A banca organizadora do certame, o Cebraspe, divulgou um comunicado informando que as inscrições foram reabertas. Com isso, a data da prova também foi adiada.

As inscrições haviam encerrado na última quinta-feira (7), mas voltaram nesta quarta (13) e vão até dia 27 de março, às 18h. A taxa é de R$ 230 e o cadastro é feito pelo site da organizadora, através de formulário. O pagamento deve ser feito até dia 18 de abril por meio de boleto bancário.

Pode solicitar a isenção do pagamento o candidato doador regular de sangue, se comprovar doações em centros de coleta mantidos ou credenciados pelo poder público, em Boa Vista, pelo menos três vezes nos 18 meses que antecedem o dia das inscrições do concurso. O prazo para pedidos de isenção também foi reaberto, e encerra na mesma data e hora que a inscrição regular.

As provas objetivas e discursivas agora serão aplicadas na data de 26 de maio, antes marcadas para o dia 5. Elas continuarão no mesmo horário: os testes objetivos serão pelo manhã, com três horas de duração, enquanto o discursivo será à tarde, com cinco horas.

Em consequência, outras datas também mudam: a divulgação dos locais de prova está prevista para o dia 21 de maio, no Diário Oficial do Município de Boa Vista e no site do Cebraspe, e os gabaritos preliminares estarão disponíveis a partir do dia 28.

Concurso oferta 14 vagas

Com a oferta de quatro vagas imediatas e dez para formação de cadastro reserva para o cargo de procurador, o edital da PGM saiu mês passado. O salário base do aprovado é de R$ 8.538,76 para 30h semanais de trabalho.

Para participar, é necessário possuir diploma de graduação em direito, inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e possuir experiência mínima de dois anos de prática forense. Saiba mais sobre o concurso aqui.
 

*Estagiária sob supervisão de Lorena Pacheco

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade