Publicidade

Estado de Minas

Especialistas dão dicas para concurso do BRB que vai oferecer mais de 100 vagas

Um novo concurso público foi autorizado pelo governador Ibaneis no início do mês e edital deve ser publicado em abril


postado em 22/02/2019 10:20 / atualizado em 26/02/2019 11:32

(foto: Kleber Lima/CB/D.A Press)
(foto: Kleber Lima/CB/D.A Press)
O Banco de Brasília (BRB) perapara um novo concurso público para este ano. Serão 113 vagas de provimento imediato e mais 2 mil de cadastro reserva, para convocação durante vigência do certame. A publicação do edital está prevista para abril e a empresa responsável pelo certamente será contratada em março, conforme anunciou o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, no início de fevereiro. Os primeiros aprovados devem ser convocados ainda em 2019. 

Para o professor de conhecimentos bancários Juca Siade, do IMP Concursos, o primeiro passo para se preparar para o concurso é começar a analisar as provas anteriores do certame ou de algum outro da mesma banca organizadora, para conhecer o grau de profundidade das questões cobradas. 

"Primeiramente, é necessário conhecer a área do Banco em que o candidato vai querer atuar. A dica é iniciar pelas disciplinas que o concursando tenha maior familiaridade. É preciso fazer revisões e avaliações em quantidades adequadas para reforçar o conhecimento adquirido. Isso evitará que trace um plano de estudo muito superficial ou muito complexo, evitando perda de tempo e favorecendo a eficácia nos estudos", indica.

O professor também destaca que  alguns conteúdos merecem maior destaque. "Sem sombra de dúvidas é a Estrutura do Sistema Financeiro Nacional, com as atribuições e características peculiares de cada um dos entes que a compõe. Nessa parte é exigido do candidato conhecer o Conselho Monetário Nacional (CMN), o Banco Central do Brasil (Bacen), a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), dentre outros órgãos e instituições", comenta. 

Para Siade, a maior dificuldade dos concurseiros é a falta de planejamento e não o conteúdo em si. "Muitos não se conscientizam que precisam modificar suas agendas diárias para obterem tempo de qualidade para o aprendizado. O que vejo nesses anos como professor na área de concursos públicos é que os alunos apenas acrescentam às suas rotinas mais um item que é frequentar as aulas. Essa é uma prática altamente nociva para quem realmente quer passar em um concurso público".

Já para o professor de informática Jorge Fernando, do IMP Concursos, a disciplina dele tem um peso também importante em qualquer concurso bancário. "O banco, e isso inclui o BRB, é feito praticamente de tecnologia. Se a informática é boa, o banco é bom. Neste concurso do BRB, espero um alto nível das questões, como de costume, e apontamentos quanto a assuntos atuais: novidades de computação em nuvem, tecnologias de recursos de segurança e informática em dispositivos móveis", explica.

Com a previsão de aplicação das provas em abril, os concurseiros precisam otimizar o tempo. "O aluno deve começar procurando um curso preparatório de confiança e estudar com um especialista. Informática não é a matéria mais difícil, mas, se estudada sem a orientação de um professor, pode ser um grande problema para o aluno, pois o candidato corre o risco de estudar muita informação que não cai na prova e assim perderá muito tempo e produtividade", aconselha.

Em relação ao conteúdo a ser priorizado, o professor aponta Segurança da Informação como o principal. "Quase todo conteúdo de informática é conectado e tem muita lógica. O aluno tem que ter uma boa noção de tudo.  Atualmente, os assuntos mais cobrados são os conceitos, ferramentas, aplicativos e procedimentos de Internet e Intranet. Esse assunto, automaticamente, pode ser relacionado com todo o resto do conteúdo e, por isso, é o mais cobrado".

Expectativa

Segundo o diretor-presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, a abertura do concurso demonstra o investimento no fortalecimento do BRB. “Para que os pensavam e apostavam em privatização e enfraquecimento do banco público, isso mostra que nossa agenda é outra”, esclarece. 

Costa ressaltou também que esse novo concurso demonstra que a instituição está se preparando para assumir protagonismo no DF, com foco em inovação e na valorizaçao de profissionais do banco. " O BRB tem uma agenda de expansão. Queremos aumentar a nossa participação no mercado e, por isso, o lançamento do concurso público é elemento fundamental nessa estratégia".

Diferente das últimas edições, o novo certame deve exigir mais conteúdos e competências ligados à inovação e ao mundo digital. "O objetivo é transformar o BRB em um banco mais ágil e mais moderno, como foco na melhora do atendimento dos nossos clientes. Dessa forma, temos intenção de selecionar profissionais com habilidades compatíveis aos novos desafios do mercado financeiro", ressaltou o presidente do banco. 

Todos os detalhes serão divulgados na publicação do edital.

Último concurso

O último edital para analistas de TI foi aberto em 2013 e ofereceu 10 vagas, com remuneração de R$ 4,8 mil. Além do salário, a instituição financeira pública do Distrito Federal ainda oferece promoção por antiguidade anual; possibilidade de promoção por merecimento; concessão de cinco abonos-assiduidade ao ano; possibilidade de ascensão e  desenvolvimento  profissional;  participação nos lucros e resultados,  nos  termos  da  legislação  pertinente  e  acordo  sindical  vigente;  possibilidade  de  participação  em plano  de  saúde  e  em  plano  de  previdência  complementar;  auxílio refeição/alimentação; auxílio cesta-alimentação; auxílio natalidade e prorrogação de licença maternidade; e auxílio creche.


Publicidade