Publicidade

Estado de Minas

PMDF convoca 120 aprovados para curso de formação

Em evento na manhã desta quinta-feira, o governador Ibaneis afirmou que o GDF planeja convocar mais oficiais e realizar mais concursos, principalmente para praças e soldados


postado em 21/02/2019 15:31 / atualizado em 26/02/2019 06:02

(foto: PMDF/Divulgação)
(foto: PMDF/Divulgação)
Saiu no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), desta quinta-feira (21/02), a lista dos 120 alunos convocados para o curso de formação da Polícia Militar local (PMDF). O documento traz a convocação dos candidatos, assim como o resultado preliminar da etapa de exames biométricos e avaliação médica, realizados semana passada. Confira aqui, na página 65.

O governador Ibaneis Rocha, em evento nesta manhã, no Salão Nobre do Palácio do Buriti, parabenizou os convocados. Segundo ele, a atual convocação foi antecipada estrategicamente para cobrir um possível aumento de aposentadorias provocado pelos debates no Congresso Nacional. Por isso, o governador planeja convocar mais oficiais e realizar mais concursos, principalmente para praças e soldados. 

Os candidatos terão 10 dias úteis para interpor recurso contra o resultado da etapa de exames, a contar do dia de hoje. Os recursos deverão ser realizados online, no site da empresa organizadora Iades, na parte do Ambiente do Candidato. O candidato deverá ser claro, consistente e objetivo.

Os novos combatentes iniciam o curso de formação na Academia de Polícia Militar já na próxima segunda-feira (25). O treinamento tem duração de três anos e meio.

Ao todo, o concurso contou com 50.448 candidatos inscritos. A oferta é de 2.020 vagas, sendo 500 imediatas e 1.500 de cadastro reserva para o cargo de soldado combatente. O salário para soldado de segunda classe é R$ 4.119,22, mais R$ 850 de alimentação, após o curso de formação, o salário passa para R$ 5.245,41, mais R$ R$ 850 de auxílio-alimentação (soldado de primeira classe).

Os candidatos foram submetidos a prova objetiva, redação, teste de aptidão física, exames médicos, psicológicos e investigação de vida pregressa e social. A primeira fase se iniciou em maio de 2018.

 

Com informações da Agência Brasília. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade