Publicidade

Estado de Minas

'Foi o melhor Enem de todos os tempos', diz Weintraub no Senado

O ministro foi convidado pelos senadores para explicar o que aconteceu na correção das provas do exame


postado em 11/02/2020 14:03

(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil )
(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil )
O ministro da Educação, Abraham Weintraub, voltou a exaltar o Enem do ano passado mesmo com os erros nas correções das provas e os problemas com o Sistema de Seleção Unificada (Sisu). “Eu não prometi que seria, mas foi o melhor Enem de todos os tempos”, disse Weintraub na Comiss%u0101o de Educação (CE) do Senado Federal.
O ministro foi convidado pelos senadores para  explicar o que aconteceu na correção das provas do Enem. “Não estou falando que não teve erro nenhum, mas me traga outro que foi melhor”, completou Weintraub, que disse que tentaria quebrar a “chuva de fake news” que se abateu sobre o Ministério da Educação.

Em sua apresentação inicial, Weintraub ainda disse que apesar dos erros, surgiram muitas notícias falsas sobre o tema e que o Enem de 2019 não prejudicou ninguém e o comparou com os exames passados. “Sempre existiu algum problema em provas passadas. Dessa vez foi o Enem que não houve problema na estrutura ou que tenha prejudicado o resultado de ninguém ao contrário do que aconteceu no passado. Não houve fraude, não houve furto de prova, não houve vazamento de questão, não houve esquema com gráfica”, afirmou.

Weintraub aproveitou ainda o momento para divulgar algumas das ações e campanhas feitas pela pasta no último ano. “É difícil furar o bloqueio dessa má vontade dessas duas familias que controlam 70% da mídia”, justificou antes de apresentar os projetos realizados pelo MEC.

Esta é a nona vez que o ministro vem ao Congresso Nacional. A conturbada relação do ministro com as universidades federais é um dos principais temas debatidos. Weintraub já foi convocado para esclarecer o contingenciamento anunciado na verba das universidades e instituições federais de ensino superior e para dar explicações sobre declaração de existiria plantações de maconha nas universidades federais. 


Publicidade