Publicidade

Estado de Minas

Especialista Fábio Gontijo dá dicas de como evitar queda de cabelo


postado em 29/06/2020 17:50

Médico dermatologista Fábio Gontijo/Divulgação
Médico dermatologista Fábio Gontijo/Divulgação

Apenas quem sofre com queda de cabelo, sabe da urgência em descobrir suas causas, a fim de iniciar o tratamento adequado. O médico dermatologista Fábio Gontijo, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, orienta pacientes e seguidores de suas redes sociais sobre causas e tratamentos para superar esse perrengue.

"O segredo é procurar ajuda médica caso perceba que a queda capilar está fora do normal. Em geral, todos nos percebemos quando o cabelo está caindo além da conta.", diz o médico.

O dermatologista ressalta que as mais comuns para a queda de cabelos são o eflúvio telógeno e a alopécia androgenética, nomes aparentemente difíceis, mas de fácil entendimento.

No primeiro, uma quantidade considerável de fios entra na fase de repouso e ficam prontos para cair. Para se ter ideia, pode ocorrer a perda de até 300 fios por dia. E o problema pode ser desencadeado por doenças sistêmicas, cirurgia, parto, mudanças na alimentação, problemas hormonais e uso de alguns medicamentos como heparina, isotretinoína, ácido valproico e lítio.

Já a alopecia androgenética é causada por fatores hormonais e, geralmente, ocorre em pessoas que possuem um histórico dessa doença na família.

"Nela, ocorre um afinamento dos fios no topo da cabeça e em alguns casos aparecem as famosas "entradas" nos homens. Nas mulheres, em geral, ocorre uma rarefação na região central do couro cabeludo. "

Por isso, identificar a causa da queda de cabelos é sempre o primeiro passo. Em alguns casos, como o de traumas, cirurgia ou partos, por exemplo, a melhor opção segundo o especialista pode ser aguardar que o próprio corpo se recupere.

Manter uma alimentação saudável também é essencial, uma vez que a dieta equilibrada, hidratação adequada e controle dos níveis de estresse evitam a queda de cabelos.

Entre as opções de tratamento, que devem ser recomendadas por um médico, há medicações orais, tópicos, procedimentos e mudanças no estilo de vida.

Veja alguns hábitos que, segundo Fábio Gontijo, podem fazer a diferença:

Nunca durma com os cabelos molhados.

Jamais vá para a cama antes que os cabelos estejam secos, já que dormir com os fios molhados pode favorecem a proliferação de fungos na região, o que certamente prejudicará a saúde do seu couro cabeludo.

Cuidado com as altas temperaturas.

O calor excessivo pode tornar os cabelos frágeis e quebradiços. Na hora de secá-los, segure o secador a uma distância razoável do couro cabeludo e seque os cabelos sempre de cima para baixo.

Cuide da sua saúde emocional

Estresses traumáticos, como dietas radicais, a perda de um ente querido, por exemplo, podem desencadear algumas doenças do cabelo e do couro cabeludo, por isso, procure sempre manter a saúde mental em dia.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade