Publicidade

Estado de Minas

Empresa inova investindo em modelo de negócios totalmente online e na sustentabilidade em meio à crise do covid-19


postado em 29/03/2020 22:19

Além de ter um modelo de negócios 100% digital, com vendas somente pela internet, a Inamood desenvolveu uma tecnologia inédita no mundo de embalagens biodegradáveis que elimina o uso do isopor.

Inamood / MF Press Global
Inamood / MF Press Global

No mundo inteiro as pessoas estão tendo de adaptar os seus hábitos para dias de isolamento social e quarentena devido a pandemia do novo coronavírus, que obrigou estabelecimentos comerciais a fechar para evitar maior disseminação do covid-19. Com isso, muitas empresas entraram em estado de calamidade ocasionando também, além da crise de saúde pública, uma grande crise econômica e empresarial.

No entanto, fazendo uso das novas tecnologias, uma empresa na Holanda decidiu virar o jogo e oferecer uma experiência alimentícia premium de um jeito totalmente digital. A Inamood, empresa criada por Jefrey Lodewijks, baseou o seu modelo de negócios totalmente no mundo digital, oferecendo cortes premium de carne bovina por delivery e investindo na sustentabilidade, com embalagens totalmente biodegradáveis.

Jefrey Lodewijks/Inamood / MF Press Global
Jefrey Lodewijks/Inamood / MF Press Global

Jefrey é casado com a especialista em nutrição Gabi Lodewijks, que é brasileira e atua também como embaixadora da marca, explicando sobre a qualidade nutricional dos produtos: "A Inamood se diferencia por oferecer carnes de gado selecionado, negociadas direto do produtor para o consumidor final pela internet, sem intermediários. O objetivo é entregar a melhor carne ao consumidor final, do melhor jeito ao menor custo, direto do produtor. Tudo isso respeitando um modelo de negócios sustentável, onde tudo é reciclável no que tange a embalagens e com grande redução da pegada de carbono."

Gabi Lodewijks/Reprodução / MF Press Global
Gabi Lodewijks/Reprodução / MF Press Global

Origem controlada

A Inamood faz parte da empresa Lodewijks Meat, com sede na Holanda, mas compra diretamente de produtores na Argentina, Irlanda, Polônia e Alemanha: "nosso negócio no momento está baseado na Holanda mas temos planos de expansão para toda a Europa e até mesmo fora do mercado da União Europeia. Além dos países que já negociamos com os produtores, queremos começar a comprar filé mignon do Brasil também em um futuro próximo, porque a qualidade da carne brasileira é reconhecida mundialmente", revela Jefrey Lodewijks.

Inovação e sustentabilidade

O empreendedor revela que a inovação não se resume apenas a basear todo o modelo de negócios online e no delivery, mas também em utilizar uma tecnologia de embalagem que não altere o sabor da carne e que elimine o uso de isopor, reduzindo a pegada de carbono e eliminando o uso de gases causadores do efeito estufa: "nós buscamos fornecedores e parceiros que desenvolvessem embalagens com um tipo de plástico totalmente biodegradável e sustentável. Como resultado de nossa pesquisa, encontramos um fornecedor que fez exatamente como queríamos. As embalagens usadas pela Inamood que garantem não apenas a conservação das carnes, mas contribuem para reduzir a contaminação ambiental."

Inamood / MF Press Global
Inamood / MF Press Global

Jef conta que viajou ao redor do mundo para selecionar pessoalmente os fornecedores, conhecendo a fundo não apenas seus negócios mas como o gado é criado, para garantir sempre as melhores carnes: "passamos quase dois anos entre viagens e pesquisa de mercado e tecnologia para tornar a Inamood em realidade. Hoje estamos preparados, em meio a um cenário onde as pessoas não podem sair de casa, para oferecer ao cliente o produto em domicílio e que pode ser comprado online, totalmente digital."

Além disso, com a eliminação de intermediários, vendendo a carne para o consumidor final direto do produtor, a Inamood também é mais sustentável do ponto de vista econômico: "isto não apenas barateia o custo da carne como também economiza milhares de litros de combustível e logística, se tornando ao mesmo tempo mais econômico e mais sustentável. Menos circulação de veículos são menos gases poluentes sendo emitidos na atmosfera."

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade