Publicidade

Estado de Minas

Fabiano de Abreu fala sobre o Dia do Filósofo no Brasil e seu papel na sociedade


postado em 17/08/2019 13:31

O filósofo Fabiano de Abreu  Foto: Contam Estórias
O filósofo Fabiano de Abreu Foto: Contam Estórias

O Dia do Filósofo é comemorado em 16 de agosto. Uma simples busca sobre o que é Filosofia traz a explicação de esta é o estudo das questões gerais e fundamentais relacionadas com a natureza da existência humana, do conhecimento, da verdade, dos valores morais e estéticos, da mente, da linguagem, bem como do universo em sua totalidade. O termo foi cunhado por Pitágoras, considerado um dos grandes filósofos da antiguidade clássica na Grécia antiga.

O filósofo, segundo Fabiano de Abreu

Fabiano de Abreu, filósofo e escritor, celebra a data ressaltando a importância da filosofia e da figura do filósofo para a sociedade em busca de respostas: "uma pesquisa simples sobre o que é o trabalho do filósofo não é capaz de resultar em uma resposta satisfatória. Para um filósofo, não existe apenas uma resposta satisfatória para nada, nem para o que já está respondido. O filósofo é aquele que filosofa a todo instante. É aquele que filosofa a morte, a vida, a felicidade, a tristeza Filosofa até mesmo sobre o eco do latido do cão e liga isso a todo o universo que gira em torno de um, aparentemente, simples latido".

A observação como matéria prima

Segundo Fabiano, a filosofia é um dom e está presente naturalmente em algumas pessoas que, através da observação, chegam a conclusões, ou através de estudos diversos: "O filósofo é aquele que às vezes, com o movimento das folhas da árvore, pode refletir sobre o vento e todas as consequências que esse movimento e momento podem trazer. A filosofia não é um talento, é um dom: ou se nasce com ele e é um filósofo, ou se adquire o conhecimento da filosofia para falar sobre os filósofos. Para mim, filósofos são pessoas que nascem com o dom da filosofia e possuem uma alta base intelectual para tal. São pessoas inteligentes, já que é preciso ter um raciocínio lógico para seus conceitos".

O Pensador, escultura de Auguste Rodin  Foto: Reprodução
O Pensador, escultura de Auguste Rodin Foto: Reprodução

Inquietude é a chave

Fabiano aponta que não existem respostas prontas e definitivas, e que uma das características da busca pelo saber e do papel do filósofo está na constante necessidade de ir além: "Por fim (mas sem encerrar o tema porque nada se encerra na minha mente de filósofo), ser filósofo é não se contentar com a resposta que se tem. É estar sempre em busca de novas ideias para responder a um tema, mesmo que já se tenha uma resposta plausível, racional e encarada como acertada".


Publicidade