Publicidade

Estado de Minas CONSUMO

Preço médio do combustível cai, mas aumento do ICMS em MG preocupa

Pesquisa feita pelo site Mercado Mineiro registrou a queda de 7,91% no preço do etanol, 3,43% da gasolina e 1,36% do diesel


05/04/2021 11:06 - atualizado 05/04/2021 12:34

(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
Depois de sucessivos aumentos do preço do combustível, o bolso do consumidor teve um leve alívio. De acordo com pesquisa realizada pelo site Mercado Mineiro, o etanol, por exemplo, voltou a ser viável com a queda de 7,91% nos últimos 15 dias. Já o preço médio da gasolina caiu 3,43% e o do diesel registrou queda de 1,36%

Segundo o levantamento, o menor preço da gasolina encontrado entre os postos de Belo Horizonte foi de R$ 5,399 e o maior R$ 5,939, com uma variação de 10%. Há 15 dias, esse valor era encontrado entre R$ 5,759 e R $5,562, apresentando uma queda de 3,43%. 

Em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, o preço médio do litro da gasolina é de R$ 5,508. Em Contagem, também na Grande BH, a média é de R$5,539.
 
 
“O preço da gasolina está nivelado, a variação está muito pequena. Os postos de combustível estão seguindo uma média geral. Se um aumenta, todos fazem o mesmo e se cai, reduzem juntos também. O mercado para eles não está favorável neste momento de pandemia com poucos carros circulando nas ruas”, avalia o economista e coordenador do Mercado Mineiro, Feliciano Abreu.

Em relação ao etanol, a pesquisa constatou o preço mínimo de R$ 3,629 e o maior de R$ 4,398, com uma variação de 21,19%. Na comparação com o último levantamento, há 15 dias, houve queda de 7,91%. Em Betim o preço médio é de R$ 3,811 e Contagem de R$3,865.

O valor do litro do diesel S10 caiu 1,36% nos últimos 15 dias. O preço médio está em R$4,358. O menor preço do litro do Diesel S10 é de R$4,055 e o maior R$ 4,739, uma variação de 16,87%. Em Betim a média é de R$4,134 e na cidade de Contagem o valor médio é de R$ 4,214.

Apesar da queda no preço dos combustíveis, Feliciano ressalta que o aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) pode ser repassado ao bolso do consumidor. “É uma notícia boa de queda, mas veio justamente no período que vai ter o repasse do ICMS que vem do recálculo do mês anterior, provavelmente vai ficar estável. Por mais que seja safra do etanol e o preço pode cair bastante, os donos dos postos vão ficar com medo de reduzir muito”, disse. 

Ele explica o motivo: “Quando você aumenta, não tá tomando prejuízo. Mas quando reduz e tem que aumentar de novo isso gera receio e pode segurar quedas maiores em função deste recálculo”, acrescenta.

A dica so economista para o consumidor é sempre guardar o preço médio. “Se todo mundo da cidade abastecer abaixo do preço médio, quem está acima dele ou quebra ou tem que reduzir o preço”, destaca. “Não precisa atravessar a cidade para abastecer no lugar mais barato porque não vale a pena. Na própria região, sabendo o preço médio e abastecendo no lugar que estiver abaixo disso, já consegue estimular mais o mercado”, complementa.

E para que o consumidor se lembre na hora de abastecer, o economista também dá outra dica. “Eu sei da dificuldade do consumidor de guardar o preço médio. Sempre coloco, por exemplo, se estiver na média dos 53 centavos, guardar que deve abastecer abaixo de 50 para ficar mais fácil de lembrar”, afirmou.

Na pesquisa do Mercado Mineiro, foram consultados 145 postos de combustível em Belo Horizonte e Região Metropolitana. 

Aumento do ICMS

O recálculo mensal do ICMS em Minas Gerais começou a valer a partir da última quinta-feira (1°/4). O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Minas Gerais (Minaspetro) divulgou o aumento repassado pelo governo mineiro. O ICMS da gasolina subiu 14,6%, etanol 26,4% e diesel 9,2%.
 

Em contato com o Estado de Minas, a Secretaria da Fazenda do Estado de Minas Gerais afirma que não houve reajuste do ICMS e sim da base de cálculo do próprio imposto. "Para aplicar a referida revisão, a Secretaria de Fazenda leva em consideração o levantamento feito mensalmente nas Notas Fiscais emitidas por 4.272 postos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade