Publicidade

Estado de Minas Comportamento

Black Friday: Plataforma mostra principais tendências de consumo em 2020

Levantamento mostra que brasileiros estão mais seletivos na hora de pesquisar o produto


26/11/2020 18:36 - atualizado 26/11/2020 18:53

Lojas em Belo Horizonte devem receber grande movimentação nesta sexta-feira(foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)
Lojas em Belo Horizonte devem receber grande movimentação nesta sexta-feira (foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)
 
A Black Friday é um dos periodos do ano em que os clientes buscam as melhores ofertas para ter o melhor produto e realizar suas vontades. Por isso, as diversas marcas espalhadas pelo país devem se atentar aos seus hábitos de consumo e comportamentos para serem cada vez mais assertivas na hora de oferecer um desconto ou ação especial. Nesse sentido, uma pesquisa realizada pela Driven.cx, grupo consultivo independente de projetos autorais de transformação digital para corporações, fez um levantamento que aponta as principais tendências nesta sexta-feira (27/11), quando as lojas físicas e digitais terão seu maior movimento. 
 
A pesquisa mostrou que 59% dos entrevistados acreditam no potencial da data para encontrar boas promoções; já 86% confirmaram que realizam muitas pesquisas de preço antes de comprar; 65,2% disseram aproveitar este momento para consumir itens pessoais, enquanto 44% pretendem adquirir algo para a família; já 76% afirmam que desconto é o que mais chama a atenção deles, enquanto 75% ressaltaram que o frete grátis é grande atrativo. 

Com relação aos canais de consumo, 28,2% afirmam que em outras edições adquiriram os produtos de forma online e 73% preferem utilizar marketplaces. A pesquisa mapeou o comportamento dos consumidores na data. Do total, 32% afirmam que deverão começar a aproveitar as promoções na semana da Black Friday, enquanto 24,2% vão esperar pela Cyber Monday. 
 
“O segredo do sucesso em uma Black Friday é tratá-la como a sua maior oportunidade de primeira conversão (novos consumidores) e de aumentar de forma exponencial o conhecimento de sua base de clientes. Desta forma, utilize os próximos momentos de compra para criar um relacionamento de longo prazo e aumentar o valor que você entrega para seu consumidor. Mas cuidado para garantir aquilo que você promete: prazo de entrega, descontos reais, atendimento e pós-venda”, comenta José Luiz, Head de Marketing da Driven.cx.

No setor de Drogaria e Saúde, 19,2% procuram comprar produtos e gastar até R$100 e 7% entre R$100 e R$300. Já no departamento de Perfumaria e Cosméticos, 18,4% querem gastar até R$100 e 14,4% entre R$100 e R$300. 

No setor dos Eletrônicos, 26% dos entrevistados pretendem desembolsar a quantia de R$501. Já no segmento de Moda, a média de preço ficará entre R$100 e R$ 300 para 24% dos participantes e 14,8% devem comprar produtos até R$100. Já para a categoria de Móveis e Artigos para o lar, 10,2% pretendem desembolsar entre R$ 100 e R$ 300 e 10% vão gastar acima de R$501. 

Experiência 


Se o objetivo é ganhar atenção dos consumidores, será necessário oferecer uma experiência atrativa, desde o primeiro contato com a marca até a entrega do produto ou serviço.

“Se cada cliente é único, a forma como ele será tratado também tem que ser. A empresa que utiliza seu CRM de forma estratégica, mostrando o produto certo, para a pessoa certa, no melhor momento, é quem sai ganhando na hora de converter e fidelizar clientes. E não precisa de ações mirabolantes para isso. Lembrar de uma característica simples como a época que ele prefere adquirir determinado produto já é motivo para encantar aquela pessoa”, ressalta Israel Nacaxe, COO da Propz, startup que utiliza inteligência artificial e big data para monitorar o comportamento do consumidor em tempo real e de forma automatizada e personalizada. 

De acordo com Gisele Paula, cofundadora do Reclame Aqui e fundadora do Instituto Cliente Feliz, empresa que aplica soluções e metodologias para melhorar a experiência de empresas com seus clientes, uma boa experiência de compra começa na definição do time de colaboradores e termina no pós venda.

“As marcas precisam entender que o pós Black Friday é tão importante quanto a data em si. Vejo muitas empresas investindo para atrair clientes para a data, mas esquecem que se a entrega não for bem feita, dentro do prazo previsto, com uma comunicação constante, transparente e com preços justos, há grandes chances desse cliente não voltar a comprar da loja. Cliente insatisfeito não compra mais e não recomenda”.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade