Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Para Fitch, pode haver aumento de gastos no Brasil sem gerar inflação


15/09/2020 13:05

O diretor-gerente da Fitch Ratings, James McCormack, entende que pode haver aumento de gastos no Brasil sem gerar inflação. "Há espaço para mais estímulos econômicos no País, sem consequências negativas, considerando o tamanho do hiato do produto", afirmou nesta terça-feira, 15, durante webinar sobre mercados emergentes promovido pela Bloomberg.

McCormack lembra que o Brasil não registrava níveis robustos de atividade mesmo antes da emergência do novo coronavírus. "Vamos ser honestos, o Brasil não necessariamente entrou nesta crise em uma posição de força. Olhe o crescimento de lá nos últimos quatro ou cinco anos. É desanimador", acrescentou.

Em 2019, o Produto Interno Bruto (PIB) do País cresceu 1,1%.

Em maio, a Fitch reafirmou o rating do Brasil em BB-, mas cortou a perspectiva de estável para negativa. "A revisão reflete a deterioração das perspectivas econômicas e fiscais do Brasil, e os riscos negativos para ambas devido às renovadas incertezas políticas", afirmou à época a agência de classificação de risco.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade